Recomece sempre que necessário

25/07/2016

vm-recomece-sempre

Cada um tem sua história, sua trajetória de vida e comportamento. Em nossa estrada muitas vezes encontramos curvas, bifurcações, e em algumas situações, por distração ou simplesmente por não estarmos vivendo o momento presente devido a diferentes motivos, acabamos por pegar um outro caminho.

Uma estilo de vida minimalista, como sempre falo por aqui, é uma história de autoconhecimento, na qual cada mudança que fazemos, cada passo que damos, nos tiram da zona de conforto e nos fazem experimentar desafios que nem sempre estamos preparados.

É muito mais fácil desistir? Sim! Em todos os casos em que trabalhamos com o autoconhecimento e com a autodisciplina muitas vezes nos sentimos desmotivados a continuar no caminho o qual planejamos, mas dar uma pausa nem sempre significa desistir. Às vezes tudo o que precisamos é recalcular a rota, planejar novas estradas e abastecer, para que consigamos voltar ainda mais firmes para a estrada.

Você pode estar fazendo no momento uma reeducação alimentar, mas comendo brigadeiro na panela. Pode estar caminhando para o vegetarianismo mas se entregando a um churrasco no último fim de semana. Buscando viver uma vida mais simples e minimalista, mas descobrindo que na última visita ao shopping comprou por impulso coisas das quais não precisava. E está tudo bem.

Está tudo bem porque criar um novo hábito nos tira completamente da nossa zona de conforto. Mas, assim como a reeducação alimentar para alguém muito acima do peso tem seus altos e baixos, repensar a forma como consumimos também deve ser exercitado até tornar-se um hábito, algo natural.

Toda mudança de hábito está intimamente relacionada ao nosso centro de emoções. Muitas das vezes compramos, comemos ou fazemos algo que gostaríamos de ter mudado por depositarmos naquela ação um sentimento. Pode ser um ponto de fuga que nos traz alívio imediato, porém não duradouro. E então depois pensamos no quanto não valeu a pena sairmos da estrada, vindo em seguida o sentimento de culpa.

Porém, pra ser sincera, não precisamos sentir culpa de nada! Tudo o que precisamos fazer – em qualquer dos casos mencionados – é nos reerguer, limpar a poeira e traçar um novo plano buscando a motivação certa.

Se você acha que minimalismo ou qualquer outra mudança de hábito não é pra você mas mesmo assim gostaria de tentar, comece aos poucos. Um passo de cada vez, e quando você perceber, estará mais longe do que imaginava.

E se tem uma dica que dou a quem me pergunta como voltar a viver um estilo de vida mais simples e minimalista é: recomece pelo que lhe é possível. Abra seu guarda-roupas. Será que todas as roupas ainda lhe servem? Será que não tem coisa demais? E seu banheiro, como estão seus cosméticos? Sabe aquela gaveta de papelada? Por que não tentar fazer uma super arrumação e destralhar tudo?

Comece – ou recomece – pequeno. Uma gaveta por vez. Uma pasta por vez. E quando perceber, encontrará novamente aquela força para fazer uma grande mudança. Porque às vezes tudo o que precisamos é de uma gaveta arrumada e uma mesa limpa para que possamos respirar fundo e recomeçar.

E quantas vezes devo recomeçar? Ora, quantas vezes forem necessárias.

foto: pixabay.com

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

8 comentários leave one →

  1. muito bom ler isso, eu tô numa fase bastante confusa e agoniante. Por mais que eu saiba que preciso recomeçar, mesmo que aos poucos, isso me traz tanta ansiedade que no fim fico perdida sem saber por onde fazer esse recomeço. O sentimento de culpa depois é péssimo, mas tô melhorando ♥. Bora me reerguer mesmo!

    Obrigada por compartilhar (=

    Responder
  2. Danielle Tima Sibin

    Me identifiquei bem na parte da reeducação, estou fazendo acompanhamento com uma nutricionista por motivos de saúde e as vezes bate aquele desanima a vontade de jacar bem grande mas se acontecer não quero me culpar. Hábitos não são mudados do dia pra noite não é mesmo ?

    Abraços

    Responder
  3. Nana

    Essa é a graça de estar vivo, ter todos os dias a maravilhosa chance de recomeçar e escrever uma nova história.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://nanaeosamigosvirtuais.blogspot.com

    Responder
  4. Seu post apareceu na minha vida no momento certo. Já estava me culpando por algumas coisinhas bobas que comprei, quando na realidade o que preciso fazer é tentar melhorar para a próxima vez, além de reconhecer que eu já melhorei bastante nos últimos tempos.
    Obrigada pelo lembrete e por todo o sentimento lindo que senti lendo seu post. 🙂
    Beijos,
    Bru

    Responder
  5. Nossa!

    É o texto que eu estava precisando ouvir, já tentei várias vezes ser organizada, comprar menos! Mas dessa vez vai, e tudo bem recomeçar!!

    Responder
  6. Clara

    Gratidão, Camile! <3 Precisava demais ler isso, obrigada!

    Responder
  7. Geisa

    Que ótimo texto! Amei!

    Passei por um bem sucedido processo de reeducação alimentar! E o que eu sempre me digo todos os dias é que “A evolução é melhor que a perfeição!”
    Agora, iniciei mudanças para uma estilo minimalista… tenho certeza que com calma e naturalidade… sem exageros… conseguirei atingir o meu objetivo!
    Obrigada pelo texto!

    Responder
  8. Camile,

    Conheci seu blog hoje e gostei do que encontrei aqui, inclusive já assinei a newsletter.

    “cada passo que damos, nos tiram da zona de conforto”
    Por isso devemos querer melhorar sempre. Como você disse: um pouco por dia, de forma equilibrada, sem tantas cobranças internas e externas.

    A dica final ficou ótima! Me identifico com posts assim. Parte teórica, mas também algo prático para os primeiros passos relacionados ao novo conhecimento.

    Sua maneira de escrever transmitem paz e tranquilidade, um oásis em meio ao caos da modernidade.

    Desejo muito sucesso ao seu blog!
    Rosana

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)