Você anda entediado?

26/10/2015

Você anda entediado? | Camile Carvalho

Há determinados momentos de nossas vidas em que não achamos graça em nada. Tudo parece meio acinzentado, parado, sem fluidez, e foi lendo um livro do Osho – que falava justamente sobre este assunto – que me inspirou a escrever sobre o tédio que alguns sentem na vida.

Se a vida anda entediante, talvez tenhamos acumulado conhecimento demais. Teorias sobre tudo, conhecimentos e pré-julgamentos que formam uma barreira entre nós e a nossa própria vida. Porque a vida está ao nosso redor, batendo na porta querendo entrar, mas nem sempre estamos aptas a recebê-la.

A vida está no canto do pássaro que não escutamos. Está na folha seca que cai no chão úmido sob nossos pés apressados que correm para pegar o ônibus. A vida está no vento, no calor dos raios do sol, nas gotículas de orvalho da madrugada. Está no cheio de grama cortada, nas vozes das crianças brincando na praça. A vida está aqui, pronta para entrar em nossa história, mas será que estamos dando a oportunidade para que ela chegue mais?

Será que estamos vivendo o momento presente, praticando a atenção plena em momentos que parecem bobos e simples? Será que estamos sentindo as texturas, cores, sons e cheiros que nos rodeiam em um dia corrido? “Perca o presente e você vai viver no tédio”, diz Osho. E concordo com ele. No momento em que vivemos no passado, sentimos as angústias, melancolias e tristezas de um tempo que vivemos e que não voltará. Ao vivermos no futuro, a ansiedade nos tomará fazendo com que vivamos sempre à espera de algo, que pode nem chegar a acontecer. Mas, ao vivermos no presente, tudo o que nos cerca – e que é vivo – fará mais sentido e nos trará uma sensação de alegria constante.

Sorriremos por dentro ao perceber que tudo o que está acontecendo em nossas vidas foi uma criação nossa. Tudo o que vivemos de certa forma está sendo o melhor para nós, por mais que seja uma situação dolorosa. Se enxergarmos o mundo com mais simplicidade, com o olhar de uma criança que cata conchinhas na beira de uma praia, perceberemos que o tédio só estava presente em nossas vidas por que nos recusamos, por um tempo, a viver o aqui e agora.

Deixe o ego de lado. Nós não sabemos nada. Tanto acúmulo de títulos, diplomas e certificados têm que ser úteis para nós mesmos. Mas quando os utilizamos apenas para alimentar nosso ego, o tédio logo toma conta de nossas vidas como se escalássemos muito alto o pico de uma montanha e não conseguíssemos compreender que graça teve ao chegarmos lá em cima. Batalhe, se esforce, escale a mais alta montanha. Mas jamais se esqueça que o caminho é o mais belo. É no caminho que encontramos as borboletas, o cheiro de mato molhado, o som do riacho e o cheiro das flores desabrochando.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

comentários via facebook

6 comentários leave one →

  1. Amanda Inácio

    Ameeeei esse texto! Você escreve muito bem e essa reflexão foi incrível!! Realmente, concordo com você, tédio é sinônimo de não viver o presente. A gente tem que aprender a viver o aqui e agora, a não pensar demais e aproveitar a jornada, porque afinal, é ela que importa mesmo. Adorei!!
    Beijos

    http://vacasmagras.com/

    Responder
    • Viver o aqui e agora elimina muitos dos problemas que temos. O mais importante da viagem da vida é a estrada, temos que aproveitar ao máximo cada minuto e cada oportunidade.

      Beijos!

      Responder
  2. Flávia Moreira

    Oi Camile 🙂
    Deve ser engraçado escrever em um lugar que milhares de pessoas desconhecidas acessam e compartilham ideias com você. Entro aqui diariamente mais nunca comentei (acho que por não ter blog) queria te falar que seus textos são inspiradores. Hoje passei por um dia difícil e só queria vir aqui e ler alguma coisa que me fizesse melhor. Quando você cita “…Tanto acúmulo de títulos, diplomas e certificados têm que ser úteis para nós mesmos. Mas quando os utilizamos apenas para alimentar nosso ego, o tédio logo toma conta de nossas vidas como se escalássemos muito alto o pico de uma montanha e não conseguíssemos compreender que graça teve ao chegarmos lá em cima…” é exatamente assim que me sinto. Parece que estamos em uma luta de egos a todo momento, tentando provar a nós e ao mundo que somos os melhores. Em algum momento isso dá um nó em nossa cabeça e mergulhamos em um imenso vazio, o conhecimento é maravilhoso e nunca deve ser deixado de lado mais quando vira uma batalha, quando passa a não ser para nós e sim para os outros não é legal. Parabéns você é incrível 🙂 Obrigada por compartilhar seus textos inspiradores e sua rotina conosco.

    Um beijo,
    Flávia

    Responder
    • Oi Flávia!

      Realmente, é uma sensação engraçada, mas muito legal. Recebo vários emails de pessoas que nunca vi na vida, mas que me conhecem pelo que compartilho no blog e é gostoso saber que tantas pessoas têm carinho por mim. Quanto ao post, parece mesmo que estamos numa luta de egos. Sempre querendo ser mais, parecer mais, mostrar mais… e com isso vem a depressão, a tristeza, pois no fundo nada dessa casca importa, mas sim, quem somos por dentro.

      Fico feliz que você goste do que escrevo, comente mais vezes! Adoro ler o que vocês estão achando dos posts. 🙂

      Beijos!

      Responder
  3. Por vezes, estamos tão atribulados com família, emprego, academia, que roupa comprar, contas, o computador, o celular, carro, amigos, com o papel que temos que exercer na sociedade, com aquilo que ela espera de nós, com metas, objetivos, com o que os outros vão pensar… que precisamos dar um basta e dizer quem é que manda…Como diz o príncipe Hamlet : Comece a fazer algo, porque se vc não fizer, o resto é silêncio.

    Responder
  4. Perfeita reflexão, Camile! estar totalmente presente no agora é uma libertação das amarras do passado e da ansiedade. E é claro, o que vivemos hoje nada mais é do que colheita do plantio! E que bom que hoje temos consciência das sementes que plantamos para que nossa colheita seja positiva!

    Ah, marquei voce numa tag la no blog! Beijos!

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)