Meu Diário

Um pequeno desabafo: sobre o Vida Minimalista

06/02/2015

Um pequeno desabafo: sobre o Vida Minimalista

Olá, leitores, tudo bem?

Hoje vim aqui, depois de um fim de semana offline e pensando na vida, escrever sobre algo que há um tempo venho pensando. Quem me acompanha pelo Instagram já imagina o que vou falar, já que fiz um mini-desabafo na última sexta-feira sobre os rumos que meu blog Vida Minimalista está levando:

“Chega um momento em nossas vidas que mudamos tanto a ponto de sentirmos desconectados com o que criamos e concretizamos anteriormente. Ultimamente estou sentindo um pouco de desconexão com o meu blog Vida Minimalista. Não é pelo fato de não pensar mais desta forma, mas sim por pensar em tantos outros fatores que não consigo me limitar a um único tema. Meus posts têm fugido um pouco do assunto minimalismo e estou pensando seriamente no que posso fazer para aproveitar toda essa inspiração e fazer alguma mudança. Ainda não sei se o melhor é migrar pra um novo blog (mantendo tudo que já escrevi + várias novidades) ou manter o Vida Minimalista e aguardar os acontecimentos. Aceito sugestões de leitores e principalmente de quem já passou por isso. Explicarei melhor no blog tudo isso, já que aqui o espaço não é muito adequado pra um longo desabafo.”

Por muito tempo me senti completamente conectada com o espírito minimalista. Quis reduzir tudo na minha vida, chegar no ponto mínimo, para então analisar o que me era querido e o que não combinava mais com quem eu era. Foi uma experiência sensacional, inclusive compartilhar todas elas aqui no blog, mas ao longo do tempo eu mudei bastante, e minha vontade de compartilhar com vocês tantos outros assuntos é enorme, embora este blog fale sobre uma vida minimalista.

Antes que me perguntem, não, eu não deixei de ser minimalista, não mudei minha opinião sobre o que venho escrevendo aqui há alguns anos, mas me sinto incomodada em determinadas situações que presencio “em nome do minimalismo”.

O movimento do minimalismo como estilo de vida cresceu – e muito – no Brasil e no mundo, e com isso, muitos sentem a necessidade de se rotularem como minimalistas, quase que mostrando carteirinha de clube, o que pra mim não é o caminho. Claro, como sempre falo, cada um constrói a sua própria trilha, mas quando isso começa a afetar o outro, com julgamentos, competições e frases do tipo “isso é minimalismo, isso não é”, ou o pior, “sou mais minimalista que você, veja, tenho apenas 3 cuecas”, acho que já passou de um estilo de vida que preza o bem-estar e começa a entrar em uma área obscura do ego. (lembrando que tais frases que escrevi são apenas exemplos).

Eu continuo pensando da mesma forma, mas não apenas desta forma. Com isso, minha vontade de compartilhar sobre diversos assuntos que acho interessantes apenas aumenta, mas como meu blog tem um tema delimitado – minimalismo – muitas vezes me sinto travada em compartilhar assuntos um pouco mais pessoais ou que fujam do tema. Nem sempre os leitores são hospitaleiros (já passei por cada situação…) mas sei que um blog é como nossa casa e devemos, acima de tudo, sentirmos bem escrevendo, cuidando dele e recebendo nossos visitantes com carinho, afinal, para cada mensagem desagradável que recebo, sempre há tantas outras de leitores carinhosos e queridos apoiando meu trabalho (obrigada!).

A verdade é que estou me sentindo um pouco desconectada com o tema minimalismo. Embora eu viva no meu dia-a-dia um estilo de vida minimalista, simples, buscando ver a beleza nos pequenos momentos enquanto me organizo pra melhorar minha produtividade, não me sinto mais confortável em escrever exclusivamente sob um rótulo, sobre algo que limita. Para suprir esse desejo de escrever sobre outros temas, eu tinha meu outro blog pessoal, o Camilando, o qual desativei por não querer manter dois blogs – vejam como sou sim, minimalista! – afinal, um blog demanda tempo e dedicação, e achei melhor manter apenas este naquela época em que tomei tal decisão.

Este post, portanto, é um pequeno desabafo. Não tenho nada decidido ainda sobre qual rumo o Vida Minimalista irá tomar. Talvez eu precise de um tempo pra descansar, talvez eu migre todo o conteúdo pro meu domínio Camile Carvalho (no qual já tem todos os posts do backup do antigo Camilando + Vida Minimalista nos rascunhos) ou talvez eu mude de ideia e continue escrevendo aqui. Não quero tomar nenhuma decisão precipitada, apesar de eu estar inquieta querendo uma grande mudança. Tenho duas opções: ou deixar tudo como está e ver no que vai dar ou migrar todo o conteúdo pro Camile Carvalho, junto com outros posts do meu antigo blog, fazer uma super revisão nos posts antigos e organizar as categorias. Mas é uma decisão que tem que ser muito bem ponderada, tanto por não saber se meus leitores irão continuar me acompanhando na casa nova (mesmo escrevendo sobre o mesmo assunto + outros interessantes) quanto pelo nome Vida Minimalista que já tenho consolidado e outras implicações mais técnicas, como indexação do google, redes sociais etc. Vale lembrar que qualquer mudança que eu fizer não afetará o Grupo do Facebook.

Este é meu desabafo. Ainda não tenho nada decidido, mas se tiver que fazer alguma mudança, acho que estou preparada. Gostaria muito da opinião de vocês, leitores, principalmente de blogueiros que já passaram por algo parecido. A verdade é que desapegar do nome Vida Minimalista é difícil, apesar de eu ter chegado em um ponto no qual já me sinto limitada com ele. Vale lembrar também que minha ideia não é deixar de escrever, mas sim, escrever também sobre inspirações do meu cotidiano, sobre o estilo de vida que levo, minhas descobertas, eventos que participo, livros que leio… mas sem me prender ao rótulo minimalista.

E vocês, o que pensam disso?

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

19 comentários leave one →

  1. Aline

    Bom, primeiro, gostaria de parabenizá-la por esse site. Conheci o Minimalismo há um ano atrás, e o Vida Minimalista tem sido uma grande fonte de materiais de estudo para mim.
    Entendo a sua posição. Participo do grupo, e estranhamente, de todos os grupos que participo, é o que mais tem postagens, muitas também fora do assunto. Acredito que seja uma tendência de nos expandir sempre.
    A qualidade dos seus textos é excelente, e acredito que isso se manterá, independente de qual assunto você abordará. Também adoro textos sobre produtividade, a adorarei ler sobre isso.
    A ideia do minimalismo é de redução para focar no essencial, mas não nos limitar e restringir.
    Tudo dará certo, independente do resultado! Boa sorte na decisão!

    Responder
  2. Olá Camile,

    Você não me conhece mas eu já sigo o seu blog a um certo tempo. Conheci o minimalismo na prática através dos seus posts e histórias.

    Me vi perfeitamente no seu dilema, uma que já comecei um blog e parei algumas vezes. Meu último blog era sobre como adquirir uma novamente, pensar diferente etc….

    Mas comecei a me sentir preso ao assunto e já estava cansado de ler apenas livros de desenvolvimento pessoal. Queria ler outras coisas, escrever sobre outras coisas etc. Ai fiquei um tempo sem escrever e meu domínio venceu e eu não renovei.

    Agora estou no mesmo impasse: se continuo com o tema, se volto para o blog pessoal. Mas existe outra solução também: se juntar com outras pessoas para dar continuidade, assim você consegue tocar o seu blog pessoal e ter ânimo para escrever de vez em quando no vida Minimalista.

    Responder
  3. Anônimo

    Oi, Camila

    Olha, seu blog tem sido uma grande inspiração pra mim.
    Um fato desconcertante da vida é que a gente muda. E, as vezes, para o lado oposto do que começamos. Nem sempre é ruim.
    Lembro que na minha infância e adolescência eu era tão cheia de ideias e talentos que não eram bem compreendidos pela minha família e amigos, logo fui me sentindo desmotivada de desenhar, cantar, escrever, costurar… Acontece que eu cresci e, como cristã, coompreendi que faz parte da vida a multiplicação dos nossos dons e talentos, às vezes essa multiplicação acontece através das mudanças. Quando compreendi isso, passei a correr atrás das coisas que realmente me interessavam, embora muitas delas eu tivesse abandonado ainda na adolescênca. Aceitei que as coisas mudam, que eu mudo, que eu posso ser diferente, e nadar contra maré, se isso for para a multiplicação dos meus dons e do bem que vem junto com eles.
    Boa sorte!!

    Responder
  4. Olá!
    Percebo perfeitamente todas essas dúvidas!
    No seu caso eu continuaria com o vidaminimalista, afinal até este desabafo faz parte disso mesmo! É uma continuação. Não vejo o porquê de não poder falar sobre outros temas aqui. Quem não quiser ler, não leia. Não acho que um determinado blog tenha que ser só à volta de um assunto e pronto. É uma evolução e faz parte da vida 🙂
    Espero que continue a escrever (pelo menos isso) porque adoro ler o que você escreve.
    Beijinho e boa sorte nessa reflexão

    Responder
  5. Ei Camille! Eu já li todos os posts daqui e gosto demais do conteúdo! Como você não pretende deleta-lo nem nada, não sei, penso que é bom deixa-lo por aqui por hora até você se decidir! E eu acho que a questão do minimalismo envolve tantas coisas… porque viver com menos nos transforma e gera inumeras reflexões… eu mesma, passei a me interessar muito mais sobre filosofia! La no meu blog eu escrevo de tudo, embora o nome seja “uma vida mais simples”. Muita coisa engloba o minimalismo que não seja apenas o “menos”. E realmente, a questão do EGO afeta de forma grotesca! Tem um blog que escreve sobre o minimalismo de forma tão intimidadora que nem acesso mais!

    Ser minimalista é ser livre pra ser você mesmo e escrever sobre o que gosta e fazer o que voce quiser… Apoio qualquer decisão! Siga o seu coração!

    Beijos!

    Responder
  6. William Laerte

    Eu acompanho um tempinho o seu blog, e sou completamente apaixonado por ele, o que vc decidir vou continuar acompanhando , o minimalismo tem me ajudado com muitas coisas, nunca fui organizado, e tão produtivo como agora, e também mais leve, conheci o minimalismo muito sem querer, mas assim como vc esta vivenciando problemas, por fazer o blog de um jeito ou de outro, também vivo isso, não é todo mundo do seu ciclo de vida, que aceita todas as coisas né, na minha situação, continuo mesmo assim, ( na minha humilde opinião ) vc deveria fazer como se sente melhor, mais conectada, como se sente feliz, que é o mais importante.

    Muito obrigado , por todas as horas dedicada a nós.

    Jah bless

    Responder
  7. Vanessa

    Camile,

    Primeiro parabéns pelo teu blog, suas palavras, texto, e pela sua forma de ver a vida. Sigo teu blog há um tempo, adoro seus posts e você está lá no meu blog na parte dos “blogs que leio”. Foi procurando um estilo minimalista que cheguei no seu e adoro todo o conteúdo.

    Gostaria de dizer que já passei por este dilema. Eu tinha um blog chamado “Meu mundo Fit”, que era um grande sucesso no instagram chegando a 10k. O meu blog surgiu da minha necessidade de dividir com o mundo toda a minha trajetória pela vida fitness. Meu emagrecimento, as comidas saudáveis e o meu aprendizado na faculdade de nutrição que resolvi cursar depois de ter enxergado na reeducação alimentar um assunto de meu total interesse e pelo qual eu tenho muito amor.

    Então encarei uma nova graduação, pois queria escrever com propriedade do assunto e não só como “mais uma garota que emagreceu uns quilos e agora é celebridade na internet”. Acontece que nesta mesma época começaram a aparecer esse tipo de perfil no instagram, e nesse meio também apareceram muitos perfis trocando indicação, e com o único intuito de ganhar brindes e dinheiro pela internet. Comeceia cansar, e achar aquilo tudo muito chato. Virou um competição (igual a que você citou) de quem era mais fitness, de quem tinha a barriga mais sarada, de quem tomava mais suplementos, de quem tinha a vida mais saudável.

    Me enchi! Deixei de postar, e voltei a ficar só com o blog postando as receitas e falando de motivação, e não só aquela que faz uma pessoa tomar atitude pra melhorar a alimentação e emagrecer. Eu falava muito de motivação para se fazer qualquer coisa, visto que, eu com quase 30 anos resolvi fazer outra faculdade que não tem nada a ver com a atividade atual que faço, e além do mais, deixaria pra trás todo o conforto de sair do trabalho e ir pra casa a noite fazer qualquer coisa, por uma sala de aula e o ambiente universitário novamente em busca de um sonho.

    Falo no blog de sair da zona de conforto, da inércia e do comodismo pra buscar qualidade de vida. Falo das dificuldades, e de outros temas também. Foi neste momento que decidi deixar o nome “Meu Mundo Fit” para me dedicar ao meu mundo, meu blog com o nome de Van Martinelli que se estendeu a todas as outras redes (Instagram, YouTube e Facebook).

    No instagram se foram mais de 2 mil seguidores que entendo eu só me seguiam pela “pretação de serviços” e não porque gostavam realmente de mim. E hoje estou muito mais feliz com o meu espaço. Um blog é como um filho, a gente cuida e ama, e gosto de falar de coisas variadas, inclusive do cotidiano. Recebo e-mails de pessoas que se sentem como eu. De gente normal, com dificuldades e aprendizados realizados diariamente que se identificam com a minha história.

    Ainda falo sobre receitas, sobre vida saudável, mas principalmente sobre o que acredito na vida. Saúde tem tudo a ver com bem estar, e que a saúde mental importa tanto quanto ou até mais que o bem estar físico.
    Mude sim, e sem medo. Eu com certeza, permanecerei aqui;).

    Um bjaum

    Responder
  8. Olá Camille!

    Sabe o que eu acho? Você poderia “destralhar ” a necessidade de postagens regulares no blog. Como vc viu nos comentários o vida minimalista é importante pra muita gente…tem um grande arquivo de postagens sobre o assunto e ajuda bastante quem quer começar a entender o que é minimalismo…O que sugiro é: deixa o blog aqui, quando sentir vontade de falar do seu minimalismo, vc alimenta aqui…Vi algumas blogueiras separando assim e acho que funciona bem. Sem neuras com produtividade no VM mas continuando aqui como referência! Um forte abraço!!

    Responder
  9. Thiago

    Oi Camile. Acompanho o seu blog com frequência e gosto muito das reflexões que você faz sobre o minimalismo. Você é uma ótima escritora. Penso que o assunto sobre o qual você se dispuser a escrever será interessante e de grande valia para quem o ler.
    Bom, como você pediu a opinião dos seus leitores, aí vai a minha: Se você tem vontade de escrever sobre outros assuntos, escreva, amplie os temas. O importante é fazer o que lhe traz satisfação. Só lhe peço que não pare de escrever, pois isso seria um desperdício de talento, já que você escreve tão bem.
    Parabéns pelo blog. Seja no vida minimalista, seja em outro blog, continuarei lhe acompanhando.
    Abraços!

    Responder
  10. Ana Carolina Souto Maior Bernini

    Camille,

    Acredito que, além de sermos seres em constante crescimento e evolução, somos almas com os mais diversos anseios e por isso, passamos por estes “dilemas”. Ora entramos de cabeça em algo, passado algum tempo, essa vivência amplia nossa percepção da vida e aí queremos incluir mais coisas em nossa experiência. Para mim, isso é normal e saudável.

    Seu blog é reflexo das transformações da sua vida. É informativo e referência sim, mas não deixa de ser um canal de expressão de um ser rico, cheio de vivências a dividir, verdadeiro e que escreve com o coração. E como escrever com alma, se você não seguir a sua voz interior que anseia por liberdade de expressão?

    Deixe essa vontade de abrir os horizontes do blog te levar. E, se lá na frente você achar que deve retornar a restringir ao tema, volte. Não se imponha regras. Viva. Seja sincera e verdadeira consigo mesma em primeiro lugar. O resto é consequência.

    Eu continuarei lendo seus posts de qualquer maneira. Gosto do seu jeito de escrever e gosto dos assuntos que você escreve. E tenho certeza que, assim como eu, muita gente pensa o mesmo e continuará por aqui.

    Um beijo em seu coração!

    Responder
  11. Gabriel

    Oi Camile,
    sempre admirei seu trabalho e acredito que você não precisa se desfazer do blog. Como já disseram, você propõe mostrar um estilo de vida e não obrigar ninguém a segui-lo. Sendo assim, qual o problema de expandir o tema? Você levar uma vida minamalista e ter essa filosofia já é o suficiente para justificar o nome. Mostre-nos além! Fale-nos sobre yoga, sobre o que for!
    E não se esqueça de atualizar também o Camile Carvalho. Ainda hoje espero o post sobre o Evernote 🙂

    Responder
  12. Passei por isso também. No meu caso eu tinha vários blogs de nicho, então preferi juntar tudo em um blog só com meu nome. Com algumas técnicas, como redirecionamento de domínio e títulos de posts sempre tendo palavra-chave que indica o assunto, consegui uma boa audiência e até melhores resultados na monetização, melhor que a de todos os outros blogs somados. No seu caso creio que não seja preciso tanto, acredito que aqui mesmo no Vida Minimalista você pode ampliar o espectro para falar sobre outros temas. 😉

    Responder
  13. Adair Neto

    Meu pitaco seria te dizer para criar uma categoria “minimalismo” no blog pessoal e até disponibilizar para os leitores RSS de cada categoria (junto com RSS de todas, claro). Eu acho que dá muito mais trabalho cuidar de dois blogues. Mas a escolha é sua. Pense no que quer e no que será melhor para os leitores.
    Parabéns pelo trabalho, você tem inspirado muita gente!

    Responder
  14. Mirian

    Olá Camile. Você evoluiu, mudou…. que bom! eu entendo que este blog é um espaço que pode dar chance a outras pessoas de também evoluírem. Pense nisso! Todo conhecimento só tem valor se for compartilhado. Então fale sobre o que você quiser falar, nós adoramos! rs
    Então vamos compartilhar?
    Um abraço!
    Mirian

    Responder
  15. Manuella Firminy

    Deve ser a primeira vez que comento aqui, mas é que eu preciso compartilhar a minha história que pode te ajudar na sua decisão.

    Primeiramente, saiba que irei te acompanhar em qualquer blog, viu?

    Eu sou blogueira há seis anos e sempre tive blogs sobre um assunto específico, os temas eram sempre muito limitados, o problema é que eu cansava desses blogs e “partia pra outra”, pois tem fases na minha vida que eu gosto de falar mais sobre um assunto do que sobre o outro.

    Enfim, em um dia eu me perguntei “por que não fazer um blog que fale sobre tudo, mas que os temas principais serão os três que mais gosto?” e assim surgiu o Coisas do Tempo. O meu blog fala sobre tudo, porém tem ênfase nos três assuntos que mais gosto: blogosfera, literatura e beleza.

    Sinto-me muito mais contente com esse blog e muito mais livre também.

    Acho que já deu pra perceber o que eu quero dizer, né? Se você não está se sentindo bem com o Vida Minimalista, invista no Camile Carvalho e seja feliz. Os seus leitores fieis sempre irão te acompanhar.

    Espero que eu tenha te ajudado.

    Um super beijo.

    Responder
  16. Charles Barroso

    Olá Camile Bom dia!

    Quase não comento nos blogs que acompanho. Porém, agora sinto a necessidade de dar meu pitaquinho! rsrsrs…
    Mas antes de mais nada, queria parabeniza-la pelo excelente conteúdo que você, com seu jeito particular trás a todos nós. Está de parabéns mesmo.
    Eu acharia muito interessante se você migrasse todo conteúdo para seu blog pessoal e criasse categorias das quais você quiser abordar. Assim cada um se identificaria com um determinado cantinho dentro de todo o conteúdo.

    Pense com carinho e continue autêntica pois você já espalha a palavra muito bem!
    Sucesso nessa nova fase.

    Responder
  17. Marina

    Camille, acho que o minimalismo tem a ver não apenas com a redução de objetos/compromissos/etc, mas com a identificação daquilo que é importante pra nós. Ser minimalista te fez ver aquilo que é essencial na sua vida. Um blog sobre minimalismo não deveria falar apenas em reduzir, ou retirar, mas das coisas boas da vida, das nossas paixões, sonhos, descobertas… Então que mal há em falar de outros temas, se são temas que te fazem ter uma vida mais plena? Tudo tem uma conexão. E mesmo que você escreva esse blog para outras pessoas, acima de tudo ele é um espaço seu. E o que você escrever de seu é que dará todo o diferencial!

    Responder
  18. Cora

    Camile, adoro o blog, muito mesmo. Qualquer que seja a sua decisão, a única coisa que te peço é que não pare nunca de escrever. O blog mudou a minha vida, me inspirou e eu cresci muito como pessoa depois que passei a acompanhar ele. Acho muito legal falar de vários assuntos e concordo que é complicado manter um blog falando de um tema só. Gostei da ideia de passar tudo para um blog único… é o que eu faria. Sobre os leitores não atenciosos… é normal, faz parte do mundo lindo de um blogueiro. Mas você escreve o que ama e nunca deixou de ser quem você é, e te admiro muito por isso (mesmo nem te conhecendo pessoalmente).
    Boa sorte!

    Responder
  19. Hola! I’ve been following your site for a while now and finally got the courage to go ahead and give you a shout out from Porter Tx!
    Just wanted to tell you keep up the excellent job!

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)