Artigos sobre » Orgânicos
Beleza, Veganismo

Orgânicos e veganos: um declutter definitivo no meu banheiro

07/02/2017

Uma das minhas resoluções, há alguns anos, foi o de trocar todos os meus cosméticos por produtos cruelty-free, ou seja, que não testam em animais. A ideia foi a de ir trocando conforme os produtos iam acabando, e claro, visto que eu tinha bastante produtos (incluindo maquiagens), isso levou um longo tempo. Mas não parei por aí.

A ideia de começar o processo de me tornar vegana fez com que eu refletisse ainda mais sobre meus hábitos de consumo. O veganismo, como muitos pensam, não está relacionado apenas à alimentação, mas num estilo de vida em que reduzimos ao máximo o consumo de produtos de origem animal e qualquer coisa que venha da exploração animal. E então, dando mais um passo à frente, comecei novamente um processo em busca de cosméticos e produtos que, além de não testarem em animais, também fossem veganos.

E aí que a brincadeira começa. Já que estou sendo seletiva em relação ao que compro, por que não escolher logo os melhores? Comecei então a levar em consideração ingredientes naturais e orgânicos, shampoos livres de sulfatos e tantas outras químicas, desodorantes sem alumínio (que é altamente prejudicial!) entre outras coisas.

Se antes uma ida à farmácia era uma alegria, pelas infinitas possibilidades nas prateleiras, hoje minha alegria está em frequentar feiras veganas, casas de produtos naturais e arriscar produzir alguns cosméticos de forma artesanal. A realidade é que não precisamos de tanta coisa química em nosso corpo!

Hoje meu shampoo e condicionador acabaram (morte súbita, da Lola Cosmetics – recomendo!), mas ainda tenho os shampoos em barra que alternava com estes. Aproveitei o momento de tirar as embalagens pro lixo (leia-se reciclagem) pra fazer uma geral no meu banheiro. Peguei uma sacola e fiz um declutter no meu banheiro. Produtos fora da validade, produtos que não seguem mais meu padrão de qualidade, cremes com parabeno e petrolato, produtos para rosto com ingredientes que mal consigo pronunciar e tantos outros.

Minha meta é reduzir ao mínimo, mínimo MESMO, e só manter comigo o que está em uso e o que REALMENTE é natural, vegano, cruelty-free e preferencialmente orgânico. Meu banheiro já tem um ar natureba há um tempo: óleos vegetais, óleos essenciais, shampoo em barra… mas estavam muito escondidos entre outras embalagens antigas de produtos que me comprometi acabar antes de descartar. A verdade é que às vezes é preferível fazer uma grande limpa em tudo de uma só vez e manter apenas os poucos e bons, do que carregar conosco aquele peso de TER QUE usar algo de que não gostamos até o fim.

Separei, doarei a amigas que usam e vida que segue. Daqui pra frente, com mais consciência e fazendo escolhas mais adequadas ao estilo de vida que desenhei pra mim. E vocês, como lidam com seus cosméticos?

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Beleza

Kama Ayurveda – Pure Rosewater

02/06/2016

Kama Ayurveda - Pure Rosewater | Água de Rosas | Camile Carvalho

Quando conheci a marca Kama Ayurveda, meus olhos brilharam: trata-se de uma marca indiana, orgânica, vegana, ayurvédica e tudo de bom pro cuidado da pele e cabelos. Como estou em busca de produtos Cruelty-Free, orgânicos e veganos, fiquei muito feliz em conhecer essa marca, e imaginem eu, que já amo pouco a Índia… 😛

Pure Rosewater nada mais é que – como o próprio nome dizágua de rosas pura. Usado como adstringente para a pele do rosto e/ou cabelos, a água de rosas promove uma limpeza suave e tonificação da pele, além de poder ser usada como água termal. No site do Kama Ayurveda ela é classificada como um tônico e informa que, além de ser não-alcoólico, seu uso reduz os poros e restaura o pH da pele.

Kama Ayurveda - Pure Rosewater | Água de Rosas | Camile Carvalho

Tudo natureba!

Os produtos da Kama Ayurveda são todos livres de conservantes artificiais, corantes, fragrâncias e petroquímicos, além de serem orgânicos e sustentáveis. Outro uso interessante para a água de rosas é no pós-depilatório, quando a pele sofre com o procedimento – tanto cera quente quanto lâmina – e precisa repor elementos perdidos durante a depilação. A água de rosas age nutrindo e acalmando a pele.

Quando fui comprar, tinham as opções de Rosas, Vetiver, Lavanda e Mogra em 50ml, 100ml e 200ml, mas preferi a embalagem menor por poder transportar melhor na bolsa ou mala de viagem (além de ser mais barato!). Além do mais, sei como esses produtos duram muito, e não quis correr o risco de acabar a validade e desperdiçar produto. Achei a embalagem super fofa e prática!

Kama Ayurveda - Pure Rosewater | Água de Rosas | Camile Carvalho

Como usar

Estou usando o Pure Rosewater de duas formas: após lavar o rosto, fazer exfoliação e deixar a pele limpa, borrifo o produto sobre a pele. Outra forma de usar é borrifar sobre a pele e passar um algodão para ajudar na remoção das impurezas. E olha que remove mesmo, além de deixar a pele com um cheirinho super suave e gostoso de rosas.

Conclusão: comprei, testei e amei! Mais um produtinho pra minha lista natureba de orgânico, vegano e que não testa em animais (além de ser 100% natural sem aditivo nenhum). Ah, quase me esqueci de dizer, a compra foi feita pelo ebay.

Kama Ayurveda - Pure Rosewater | Água de Rosas | Camile Carvalho

Aviso

Ah, criei uma página aqui no blog com a lista dos produtos cruelty-free, orgânicos e veganos que eu for testando, com o link pra resenhas e comentários adicionais.

Achei melhor que deixar uma lista com todas as marcas cruelty-free, como tinha antes, pois assim fica mais pessoal por ter apenas o que eu realmente usei e gostei. Assim não corre o risco de aparecer alguma marca que não seja tão legal assim e vocês comprarem através de uma “indicação indireta” do meu blog e se decepcionarem.

Conforme eu for fazendo as resenhas, vou atualizando a lista, mas caso eu esteja usando algo bacana e não tenha feito a resenha ainda, deixarei a indicação assim mesmo.

E vocês, estão usando algum produto natureba? Me indiquem aqui nos comentários! <3

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Minimalismo

A sustentabilidade além do minimalismo

18/05/2016

A sustentabilidade além do minimalismo | Camile Carvalho | #camilecarvalho | Vida Minimalista

Quem me acompanha pelo snapchat (camileveg) provavelmente acompanhou essa última organização que fiz nos meus cosméticos, mas como por lá falei só um pouco do que gostaria, aqui explicarei de forma mais completa.

Na época do meu blog Vida Minimalista, atraí muitos leitores que também estavam em busca de uma vida mais simples. Contei num post-desabafo sobre o porquê de não me identificar mais com o minimalismo, mas estou descobrindo que na verdade ainda me sinto identificada com os princípios, mas não com o rótulo. E já explicarei…

O minimalismo

Quando falamos de minimalismo, muitos priorizam a quantidade de objetos, não a qualidade. Sempre reforcei a ideia de que qualidade tem que vir antes da quantidade, ou seja, saber fazer boas escolhas na hora da compra é fundamental. Mas o problema é que para mim, o termo minimalismo ainda está muito associado à quantidade, reduzindo a palavra a “mínimo” e não à qualidade do que vamos comprar.

Me considerar uma pessoa minimalista já não está mais nos meus planos. Se antes cresci aqui na internet com um blog de nicho minimalista, hoje já me vejo como um ser integrado à natureza, ao planeta, em que números já não fazem mais tanto sentido, mas sim a forma como consumo. Foi um período muito importante pra mim fazer um declutter geral na minha vida e chegar ao ponto mínimo, mas foi a partir desse ponto que ocorreu a grande virada: as escolhas conscientes.

Mas como a vida tem seus altos e baixos, com o tempo, ter menos passou a não ser mais prioridade na minha vida e acabei acumulando. Claro que não como antes, mas pra mim o que tenho aqui já é motivo de me deixar sufocada. Encontrei-me em meio a tantos produtos cosméticos, que resolvi e resolvi dar um basta e fazer mais uma mudança em minha forma como lido com o consumo. Quantidade pra mim continuará não sendo mais a prioridade em minha vida, mas agora colocarei em prática o que mais prezo: a qualidade, a consciência e a responsabilidade.

Cruelty-free, orgânicos e veganos

Vocês já sabem que eu dou preferência a produtos cruelty-free, ou seja, que não realizam testes em animais. Porém, quero dar um passo adiante e também escolher produtos mais conscientes, orgânicos e de preferência veganos. Sei que é muito difícil em meio à nossa indústria exploratória, mas pesquisando é possível fazer boas escolhas.

Meu blog Vida Minimalista falava sobre minha trajetória em busca do minimalismo, mas refletindo durante a arrumação, pude perceber que nem sempre o minimalismo está associado a consumo consciente. E agora, mais do que nunca, tornou-se uma prioridade em minhas escolhas conhecer novos produtos que não façam mal ao meu corpo, ao meio ambiente e principalmente aos animais.

Acho que o que está acontecendo é um mergulho mais profundo de autoconhecimento e de co-responsabilidade, que caminha lado a lado com meus princípios de vida. Sei que pra alguns é mais fácil fazer mudanças bruscas de um dia pro outro, mas pra outras pessoas o processo é lento. Acredito que por mais que seja lento, o importante é sempre nos mantermos caminhando em frente.

O primeiro passo que quero dar nesse aprofundamento à simplicidade é me dedicar 100% a produtos cruelty-free e de preferência orgânicos e veganos. Isso inclui produtos de higiene pessoal, cosméticos, maquiagens e tudo o que estiver dentro do meu alcance.

produtos-beleza-veg

A arrumação

No momento estou fazendo uma super arrumação nos meus cosméticos, produtos de beleza, limpeza pessoal e maquiagens. O primeiro passo é fazer um levantamento do que tenho, do que posso passar adiante e do que já passou da validade. Por fim, tendo uma visão mais geral de tudo que tenho, vou selecionar os melhores produtos que tenho e que sigam os princípios sustentáveis – ou aqueles que mais se aproximam, afinal, é difícil escolher algo 100% eco-friendly – e anotar, para uma posterior reposição quando acabar.

Outros produtos, que não seguem tais princípios, quando seu conteúdo acabar, pretendo buscar alternativas mais sustentáveis. Acredito que nesse ponto irei fazer vários testes de produtos, errando e acertando, até encontrar bons e que valham à pena. Claro que minha ideia é registrar aqui no blog também minhas descobertas.

Sei que há um longo caminho pela frente, mas se ficarmos parados em frente à montanha enorme, jamais a escalaremos. O importante, no momento, é dar o primeiro passo, depois o segundo, depois o terceiro…

E assim vou colocando em prioridade o bem-estar animal, a sustentabilidade e fazendo escolhas mais conscientes a cada dia. Quem vem comigo? Aguarde o próximo post com mais detalhes sobre essa arrumação.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr