Artigos sobre » Mile por aí

Minha experiência com feiras veganas

24/10/2016

Camile Carvalho na feira vegana Veg Borá - Leve por aí

Quem me conhece sabe o quão caseira eu sou. Passeio bom pra mim é aquele que inclui uma livraria, um barzinho ou café pra sentar, bater papo com amigos ou passear ao ar livre num dia tranquilo. Agitos e baladas são quase um item riscado do meu caderninho, mas não sei por qual motivo – talvez falta de vontade mesmo – demorei pra começar a frequentar feiras veganas.

A primeira que fui, foi a Veg Borá, que aconteceu em Vila Isabel, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Era sua segunda edição e contou com alguns estandes de bolos, tortas, cachorro-quente e a famosa coxinha de jaca. Em poucos minutos após minha chegada eu já sabia que viraria frequentadora.

Uma das sensações mais gostosas é estar em um ambiente cercado de pessoas que compartilham energias semelhantes, que estão ali, não por acaso, mas pelo simples fato de ter algo em comum. Nenhum encontro é obra da sorte, acredito que tudo tem um porquê e que ao longo de nossa jornada vão acontecendo arranjos e rearranjos, como uma grande teia na qual seus pontos de contato são os grandes encontros da vida.

Feiras veganas | comuna botafogo - camile carvalho - leve por aí

Participar de feiras veganas me fez perceber como muitas pessoas – antes desconhecidas – vibram na mesma frequência. Conhecer projetos ambientais, de proteção aos animais e por uma alimentação com menos crueldade só mostra que há muita gente do bem espalhada pelo mundo. A energia das feiras veganas que tenho frequentado é maravilhosa. Olhar ao redor e ver 10, 20 ou 50 estandes de famílias em prol de um bem maior é realmente gratificante. É perceber que o que antes eu vivia, no meu cantinho, muitos também compartilham.

Tenho ido a várias feiras veganas aqui no Rio de Janeiro e pretendo, em breve, participar de algumas outras por aí (quem sabe Sampa?). Já fiz boas amizades, daquelas que quando chego já vou cumprimentar. Já sinto falta de alguns colegas que por algum motivo não montaram o estande em alguma feira. Dou feedback no evento seguinte quando experimento o shampoo em barra, a linguiça vegana, os óleos essenciais… E assim, vou conhecendo novas pessoas, ampliando meu círculo de amizades e trocando ideias sobre bem-estar e sustentabilidade.

Feiras veganas | santuário seitoku - camile carvalho - leve por aí

Sei que nem todos os leitores são veganos ou vegetarianos, mas isso não importa pra mim. Minha felicidade é que, se vocês estão aqui, neste espaço, lendo cada post que escrevo é porque têm algo em comum, se identificam com o que escrevo, compartilham da mesma energia. Assim me sinto nesses eventos: grata por ter encontrado um espaço onde sinto que a energia é tão legal, que quando dá a hora de ir embora, a vontade é que o próximo chegue logo.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr