Yoga

Shiva e a transformação pessoal

06/03/2016

shiva-maha

Na tradição Hindu, temos uma trindade conhecida como Trimurti (sânscrito: tri=três, murti=forma). Esta trindade é composta por Brahma (o criador), Vishnu (o mantenedor) e Shiva (o destruidor), e hoje vou explicar um pouco sobre o arquétipo de Shiva e sua qualidade de transformação.

Quando falamos que Shiva é o destruidor, muitos observam um aspecto negativo, como se a destruição significasse algo ruim para nossas vidas. No entanto, quando algo novo precisa chegar em nossas vidas, antigos padrões de pensamentos e atitudes precisam ser abandonados, para que novas energias possam chegar.

Shiva representa o desapego do ego pelo que está imutável. É o desapego de termos a certeza de que sabemos o que é bom para nós. O desapego de não confiar que o universo sempre nos guiará para um caminho correto. Às vezes nos vemos presos em estruturas sólidas de relacionamentos, empregos, estilo de vida, mas sem nos darmos conta de que aquilo não é exatamente o que nos faz bem. Insistimos em nos ancorarmos a uma vida mais ou menos, uma vida que nos suga a energia e que nem sempre estamos felizes. Uma ilusão.

Shiva representa o preparo do terreno. Vem com todos os instrumentos necessários para remover as ervas daninhas do nosso solo. remexe a terra das nossas certezas, e quando pensamos que acabou, ainda afofa mais, pra que o solo respire e obtenha os nutrientes necessários para um novo patamar de vida. E só depois, de causar um caos e uma transformação, é que a energia criadora nos presenteia com algo novo.

Não há como mudar sem abandonar antigos padrões. Não há como querer algo novo se estamos entulhados com o que não nos serve mais. Como encher um copo com água renovada, se mantemos nosso copo cheio? É necessário nos esvaziarmos antes para recebermos as energias que precisamos naquele momento. E, caso não tenhamos a força suficiente para jogar o conteúdo do copo fora, Shiva nos ajuda derrubando o copo da mesa.

E é nessa energia que estamos no momento. Hindus do mundo inteiro comemoram o Shivaratri, ou o festival de Shiva (tradução literal de “noite de Shiva”), que ocorre na 14ª lua nova (em 2016, no dia 7 de março). É uma noite escura, na qual sofremos menos influência da lua, um ótimo momento para intensificarmos quaisquer práticas como o yoga, a meditação e orações. Shivaratri ocorre em uma única noite, mas uma semana antes e uma depois podemos aproveitar as influências deste momento tão especial.

É o momento de chacoalharmos nossas árvores da vida, deixando que os frutos podres caiam por si mesmos. É momento de analisarmos o que fica e o que vai. De fazer novos planos e projetos para o futuro, de mudarmos a rota caso seja necessária. Não tenham medo de mudar de estrada, de repensar seus hábitos, de começar um novo estilo de vida mais adequado aos seus princípios. Desapegue do que não faz mais parte de você, do que te faz sofrer. Tenho certeza que boas e novas energias chegarão.

Om Namah Shivaya!

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

comentários via facebook

3 comentários leave one →

  1. Que post tão inspirador minha querida!!
    Muito obrigada por esta maravilhosa partilha.
    Beijinho enorme***

    Responder
  2. Fernanda Rocha

    Adorei a reflexão. Post maravilhoso.

    Responder
  3. clarice

    Adorei. Estou tentando me tornar uma yogue mas não sei muito bem como. Moro em Volta Redonda, RJ, sou idosa, tenho 62 anos e sou deficiente visual com baixa vis~çao. Leio compulsivamente e gostaria muito de aprender a meditar. Mas tenho um pouco de vergonha de tentar fazer isso com outras pessoas pois sou o ser mais desconcentrado que conheço. Agradeço pelo post. Infelizmente, o dia 7 de março já passou. De qualquer forma, eu não saberia mesmo o que deveria fazer. Um grande abraço e mais uma vez obrigada pelo esclarecimento

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)