A Religião da Grande Deusa

13/12/2012

Resenha: A Religião da Grande Deusa | Camile Carvalho

Para quem gosta da cultura Celta, o livro que indico é A Religião da Grande Deusa – Raízes Históricas e Sementes Filosóficas, de Claudio Crow Quintino, tradutor e pesquisador das antigas tradições pagãs europeias. A obra possui 206 páginas bem diagramadas, de cor amarelada e fonte adequada – ótimo para leitura não se tornar cansativa – e foi publicada pela editora Gaia.

Com uma leitura de fácil compreensão, mais próxima de um diálogo com o leitor, Claudio Crow faz uma abordagem histórica sobre as antigas culturas e o culto à Deusa, fundamentada em anos de pesquisa e estudos de livros de referência sobre o tema. Abordando desde as origens da religião da Deusa até os dias atuais, com a religião Wicca, Crow também explica temas muitas vezes controversos, como a ausência do símbolo do pentagrama (Selo de Salomão) nas tradições antigas, tendo sua origem em tradições judaico-cristãs e seu uso associado às tradições de magia cerimonial e não da Natural como muitos apontam. Há um capítulo, inclusive, em que é discutido a provável ligação da Wicca Gardneriana com Aleister Crowley, fundador da Golden Dawn.

Também podemos aprender sobre a simbologia Celta e a importância do número 3 para seus povos. Este número, representando o início, o meio e o fim, as três fases da lua e as três fases da Deusa, são encontrados em diversos locais na Irlanda, assim como em instrumentos descobertos pelas escavações. O triskle, portanto, é um símbolo tipicamente Celta, assim como outros que se utilizam da forma espiralada, tão comum naquela cultura na qual o tempo não era linear, mas sim em forma de espiral, e que o passado, presente e futuro acontecem em um momento único.

Outro ponto positivo do livro, é que ele aborda o que se propõe: As raízes históricas e sementes filosóficas da religião da grande Deusa, e não se perde em receitas de magias, encantamentos e rituais, como alguns outros, o que na minha opinião, não é tão importante, já que em se tratando de uma religião livre, na qual não há regras, não há a necessidade de fórmulas prontas a serem seguidas.

Para quem procura um livro que trate de forma séria e com referências bibliográficas sólidas a cultura Celta e os primórdios da religião da Deusa, é uma obra indicada. Como já exposto, o autor se abstém de incluir encantamentos, pois seu foco é totalmente baseado em pesquisas históricas e arqueológicas, ou seja, tem um outro ponto de abordagem. É uma obra que serve tanto para quem quer conhecer os fundamentos do paganismo Celta, quanto pra quem quer se aprofundar mais, já que Crow expõe de forma clara e objetiva os pontos principais, lançando mão também de trechos de outras obras, como a Anam Cara, do autor irlandês John O’Donohue, referência sobre o assunto.

“Tá Tír na n-óg ar chul an tí – tír álainn trina chéile.”
“A terra da juventude eterna está atrás da casa, e é uma bela terra que flui em si mesma.”

QUINTINO, Claudio Crow. A religião da grande Deusa. São Paulo: Editora Gaia, 2000. 208 p.

Compartilhe o artigo:Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)