Simplicidade

Minimalismo: preciso ter 100 objetos?

19/07/2013

Minimalismo e 100 objetos | Camile Carvalho | camilecarvalho.com

Eu já li muitos blogs estrangeiros, que por sinal são ótimos e me motivaram muito a iniciar esse percurso no minimalismo. No entanto, há algo que eu questiono muito. Grande parte dele faz uma espécie de desafio minimalista de viver com 100 “coisas”. É o famoso 100 Things Challenge, criado por Dave Bruno. Mas será que isso é realmente bom?

Na minha humilde opinião, cada um tem uma forma de encarar o mundo e um modo de viver. Não somos seres padronizados (não deveríamos ser) e estipular uma quantidade de objetos a possuir é uma forma de padronização. Acredito que cada indivíduo possui suas próprias necessidades e se viver com 100 objetos pode ser maravilhoso pra uns, para outros pode não ser.

Quando penso em minimalismo sempre reflito sobre a utilidade das coisas, ou melhor, a qualidade. De nada adianta termos 10 calças que não nos vestem muito bem se podemos ter 2 ótimas que durarão por muito tempo. É aí que entra a Qualidade x Quantidade.

Da mesma forma, posso ter 10 calças que me vestem super bem e que as uso sempre. Devo reduzir pra duas e me desfazer das outras 8? Não sei. Talvez sim, talvez não. Isso depende da pessoa. Penso que devemos nos livrar daquilo que não nos tem serventia e que está apenas acumulando espaço. Talvez você queira doar ou vender as outras 8 calças ou talvez queira mantê-las, já que as aproveita bem no dia a dia. Minimalismo para mim, não é quantidade, é qualidade.

Outro fato que penso é que embora um desafio possa ajudar muito no início, talvez não seja tão fácil de se sustentar. Se temos 100 objetos que nos são muito úteis mas precisamos comprar uma nova peça, devemos nos desfazer de algo que nos é útil? Tudo bem, sempre tem algo que não nos serve tanto como pensamos, mas acho que um desafio de 100 itens pode nos limitar muito. E limitar, sinceramente, não é pra mim.

A maior lição que aprendi foi que o minimalismo não nos impede de comprar, mas sim, nos ensina como comprar. A consciência é o que vale, sem limitações. Pode ser que um dia eu acorde querendo ter 100 coisas apenas, mas acho que no momento estou feliz com o que tenho, conscientemente e sempre me desfazendo do que não me serve mais. No entanto, essa é a minha opinião sobre o assunto no momento. E vocês? O que acham dos desafios minimalistas de possuir apenas 100 itens pessoais?

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

22 comentários leave one →

  1. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  2. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  3. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  4. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  5. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  6. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  7. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  8. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  9. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  10. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  11. Olá Camile! =))

    Para mim o minimalismo é perfeito pelo facto de não ter regras… tudo se baseia na consciência de cada individuo! Viver com o essencial pode traduzir-se em viver com apenas 100 objectos para mim ou com 200 objectos para a outra pessoa :)) Gosto desses desafios na medida em que conseguimos superar-nos a nós próprios e tirar conclusões, mais como uma experiência do que como uma regra!

    beijinhos**
    Bárbara

    http://pegadaminimalista.blogspot.pt/

    Responder
  12. Kátia

    (Desculpem enviei sem querer e sem concluir). … mas quero saber o que eu acho, de forma consciente não por costume ou pela opinião dos outros. Também estou sem ir ao salão de beleza desde dezembro passado. Adorei minhas mãos e pés naturais. Apenas corto e lixo as unhas uma vez por semana e as hidrato diariamente antes de dormir. Por outro lado após sete meses não me acostumei a ficar sem depilar. Vou voltar a depilar com cera, sem drama ou sensação de fracasso, vou fazer porque é como me sinto bem. Essas experiências entre outras estão sendo maravilhosas. Aos 38 anos estou começando a me conhecer, a descobrir quem sou de verdade sem máscaras e sem rótulos, fazendo cada pequena escolha de forma consciente. Obrigada por me ajudar a pensar. Beijos

    Responder
  13. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  14. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  15. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  16. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  17. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  18. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  19. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  20. Andreia Rodrigues

    oi Camile, gosto muito dos seus textos. Eu acho que o desafio de ter 100 objetos é muito pessoal, pode ser interessante. No meu caso, como destralhei minha casa, estou satisfeita com o que tenho. Fico atenta o tempo todo para não ficar guardando coisas inúteis. Estou constantemente descartando objetos quando objetos novos são adquiridos. abraços, Andreia

    Responder
  21. Marina

    Olá! Eu também acho equivocada essa noção segundo a qual ser minimalista é ter uma certa quantidade de objetos. Acho essa forma de pensar muito simplista e prepotente (ou ingênua). Agora, eu adoro desafios com regras pontuais e tempo determinado e até escrevi sobre o meu ano sem compras e shas regras no blog que vc já conhece. Para algumas pessoas ter regras assim pode ser uma forma de fazer um experimento e serve como motivação. Complicado é quando as regras deixam de ser mais importantes do que o aprendizado e a vida em si.
    Beijo!

    Responder
  22. Eu acho que para alguns realmente deve funcionar, mas vejo muito como extremismo..e não gosto nada que é extremo demais. Quando comecei com o minimalismo me peguei no mesmo pensamento se deveria ou não me livrar de mais coisas..sendo que algumas eu gostava muito, mas vi que o que importa é exatamente mudar o pensamento do consumismo, aprender a viver com o que é bom e da maneira que você se sente bem.
    Um post interessante que li outro dia e que fala um pouco disso tb, é esse aqui
    http://minimalizo.blogspot.com.br/2013/08/prazeres-e-culpa.html

    beijos

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)