Espiritualidade

Milarepa e o Desapego: Livre do Sofrimento

03/08/2014

Guru Marpa: sobre o conhecimento - Milarepa| Camile Carvalho

Livre do Sofrimento

“Não tenho qualquer desejo por posses nem riqueza, e por isso não tenho nada.

Não tenho a experiência do sofrimento inicial de ter de acumular bens,

do sofrimento intermediário de ter de guardar e manter as posses,

nem do sofrimento final de perder tudo que adquiri. Isso é uma coisa maravilhosa.”

– Milarepa

Jetsün Milarepa foi um poeta tibetano e iogue budista que viveu aproximadamente entre os anos 1052 a 1135. É conhecido, entre outros feitos, pelos seus pensamentos sobre desapego e altruísmo.. Que a mensagem de Milarepa inspire também a outros leitores que buscam uma vida mais simples e desapegada do materialismo a cada dia.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

7 comentários leave one →

  1. Andrea

    Pra levar pra vida. <3

    Responder
  2. Patrícia

    Caiu como uma luva pra mim… Não tenho pretensão de ter posses, mas percebi que apesar de minimalista no mundo real, sou acumuladora no mundo virtual. Baixo muitas fotos pra trabalhar, mas daí acabo baixando outros arquivos diversos e depois vem o sofrimento para organizar, guardar e entro em pânico com medo de perder!!!!!!! No momento o meu maior cuidado é com cerca de 6.600 (seis mil e seiscentos !!!!!!!!!!!!!!!!!) livros que tenho. Quando, pelo amor de Deus eu vou conseguir ler 6.000 livros?! Apesar de amar livros, sei que não vou ler tudo isso, mas não consigo me desfazer e tenho muito medo de perdê-los. Pra não falar na ansiedade de querer ler vários e não tenho tempo… Preciso desapegar já! Adorei o post. Vou trabalhar meu apego virtual. 🙂

    Responder
  3. Amanda

    De todos esses textos de reflexão que a gente recebe de vez em quando, teve um em especial que eu nunca esqueci e que mais tarde acabei procurando para ler novamente. Tem muito a ver com o desapego:

    “Conta-se que no século passado, um turista americano foi à cidade do Cairo, no Egito, com o objetivo de visitar um famoso sábio.
    O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num quartinho muito simples e cheio de livros.
    As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um banco.
    – Onde estão seus móveis?
    – perguntou o turista.
    E o sábio, bem depressa, perguntou também:
    – E onde estão os seus…?
    – Os meus? – surpreendeu-se o turista – estão em casa, pois estou aqui só a passeio!
    – Eu também… Concluiu o sábio.
    “A vida na Terra é somente uma Passagem… no entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e se esquecem de ser felizes.”

    P.S: Tirei o conto desse site – http://www.forumespirita.net – mas não sei quem é o autor.

    Responder
    • Andrea

      Nossa, muito bonito esse também! Não conhecia. Obrigada por compartilhar. 🙂

      Responder
  4. Grazi

    Bom dia, Camile!
    Que post lindo! Obrigada por compartilhar conosco.
    Conheci seu blog (e o Camilando) a algum tempo, mas nunca comentei nada.
    Me identifiquei bastante com suas postagens, principalmente as do Camilando, em que você fala sobre as transições na sua vida, como por exemplo, a do vegetarianismo para o veganismo. Estou nessa transição também, gosto muito de conhecer pessoas que também se importam com o próximo, seja humano ou não.
    Recentemente ando pesquisando bastante sobre o budismo, principalmente o budismo de Nitiren Daishonin, e meu interesse por yoga vem crescendo, quem sabe até saio da zona de conformo e começo a praticar! hahaha

    Responder
  5. Luz 13

    Gostei do blog! O que você precisa para ser feliz? Aline em seu programa analisa a essência humana. Veja! http://youtu.be/8_vkmv8js2I?list=UUBvY_tI9xN0wVbBqJMxSr6g

    Responder
  6. Patty

    Comecei a te seguir por acaso no Instagram e estou adorando seu blog!
    Eu tenho estudado um pouco sobre budismo e confesso que como na nossa cultura somos educados a sempre desejar mais e mais bens materiais ainda tenho bastante dificuldade nisso, mas tento pensar bastante sobre!
    bjos

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)