Casa & Energias

Mais sobre Mapas Mentais

10/05/2011

Recebi diversos e-mails na última semana pedindo pra escrever mais sobre os Mapas Mentais, colocando exemplos com uma maior resolução, e explicar um pouco mais sobre sua aplicação. Pelo visto muitos leitores se interessaram pelo assunto. Eu havia prometido esse post pro último final de semana, mas como trabalhei Sábado inteiro num evento e domingo foi o dia das mães, mal cheguei perto do computador, mas vamos lá, vou responder a maioria das dúvidas por partes:

O que são os Mapas Mentais?

São esquemas feitos numa folha de papel ou em um software, onde colocamos todas as idéias de um determinado assunto organizados por categorias, sendo possível utilizar diversos subníveis. O processo consiste em escrever uma idéia central, e a partir dela irradiar as outras informações relacionadas que podem ser representadas por uma palavra chave ou imagem. Como utilizamos cores e imagens, estimulamos também o lado direito do cérebro, responsável pela criatividade, facilitando assim o aprendizado e a memorização (cognição). O processo de criação é o principal ponto chave para o sucesso do mapa, pois é nesse momento que ocorrem as associações. Portanto, é imprescindível que se utilize cores, seja utilizando o papel, seja utilizando um software.

Para quê serve?

Os Mapas Mentais têm diversas aplicações, mas as principais, são:

  • Planejar um seminário. Mantendo um mapa mental próximo a você durante uma apresentação de um seminário facilita o desenvolvimento, livrando daqueles momentos de ‘branco’ muito comuns durante uma apresentação. Dá mais segurança, pois toda a sequência se encontra esquematizada, o que facilita na hora de retomar um tópico. A visualização rápida do esquema é favorecida pelas cores.
  • Estudar pra provas. Resumir o capítulo de um livro se torna mais fácil usando os mapas mentais. Como citado anteriormente, o próprio processo de criação facilita a cognição.
  • Planejar a escrita de um texto. Muitos autores de livros utilizam o mapa mental pra guiar o processo de escrita. Eu mesma utilizei essa técnica para planejar meu Relatório de Estágio Supervisionado quando estava me formando em Medicina Veterinária. Cada subdivisão pode ser um capítulo de um conto, livro técnico, ou simplesmente um post de blog. Utilizando dessa maneira, temos o total domínio do que já escrevemos e ainda estamos a escrever, dando mais segurança e sem ficar com as idéias soltas no ar.

Mapa Mental é o mesmo que Brainstorming?

Brainstorming, ou “Tempestade Cerebral”, método desenvolvido por Alex Osborn, é uma técnica que pode ser utilizada por uma equipe ou individualmente. Consiste em colocar no papel todas as idéias relacionadas a algum projeto ou assunto a ser desenvolvido, livre de julgamento e inibição. Todas as idéias devem ser aceitas e quanto mais idéias despejadas melhor. O mapa mental é uma ferramenta muito útil para a realização de um brainstorming, pois enquanto estamos criando, novas idéias vão surgindo. O segredo é apenas escrever, mesmo que a idéia não seja tão boa a princípio, pois ela pode ser a chave da solução de um problema se bem associada com uma outra. É um método útil pra se fazer a Coleta do método GTD.

Vamos ver exemplos?

Vocês pediram, e eu escaneei alguns dos meus mapas mentais para servir como exemplo.

mapas-mentais-india

Mapa mental sobre Cinema Contemporâneo Indiano, também para uma apresentação de seminário na faculdade. O diretor escolhido foi Sanjay Bhansali, e só de olhar o mapa seria capaz de apresentar novamente o mesmo seminário, mesmo tendo passado 1 ano.

mapas-mentais-musica

Quem estuda música vai entender esse mapa. Foi pra prova do primeiro semestre da escola de música Villa Lobos. Um resumo sobre teoria da música, com alguns macetes de armaduras de clave. Já comentei num outro post que meu professor também tinha gostado do mapa, e até tirou uma foto com ele e colocou em seu facebook:

mapas-mentais-cinema

Acho que já dá pra ter uma idéia sobre os Mapas Mentais. Eu super recomendo pra quem tem uma avaliação ou tem que planejar uma apresentação. Só quem utiliza sabe o quanto é útil. Pode parecer trabalhoso pra fazer, mas não é. Tenha certeza que o tempo que você gastaria lendo, relendo e tentando decorar algum texto, vai ser utilizado pra criar seu mapa e ainda ganhará um tempo livre. Eu costumo dar uma olhada no esquema pouco tempo antes da prova, e tenho ótimos resultados.

E você, também faz mapas mentais? Compartilhe a imagem conosco, e conte como é sua experiência! Mande pra contato@camilecarvalho.com que eu publico aqui no blog.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)