Documentário: Fat, sick & nearly dead

07/12/2015

Todos sabem que o blog acompanha bem as fases da minha vida, e isso é muito bom, pois reflete muito quem sou e o que estou buscando no momento e estou empolgada em assistir alguns documentários inspiradores pelo Netflix. O escolhido do dia foi Fat, Sick & Nearly Dead, de Joe Cross, um australiano que desenvolveu uma doença autoimune provavelmente relacionada ao seu estilo de vida nem um pouco saudável.

Com uma alimentação cheia de frituras, gorduras e muito açúcar somado a uma vida sedentária, Joe Cross decidiu fazer uma mudança na sua vida (reboot) quando sua doença autoimune (urticária crônica) passou a se manifestar de forma mais intensa, fazendo com que Joe aumentasse a quantidade de medicamentos e sofresse ainda mais com os efeitos colaterais.

Foi nesse momento que Joe teve o insight de que somos o que comemos, e que sua má alimentação poderia estar piorando seu quadro de urticária. Depois de consultar 6 médicos que lhe disseram que o quadro era grave e poderia piorar, Joe decidiu enfrentar o desafio de “reiniciar” seu sistema fazendo um jejum de 60 dias apenas se alimentando de suco verde e de frutas naturais enquanto gravou o documentário Fat, Sick & Nearly Dead (gordo, doente e quase morto). Ao longo da trajetória, Joe relata as melhorias que teve em seu colesterol, triglicerídeo, autoestima e disposição, além da redução da gordura de forma visível.

Este é um daqueles documentários que nos inspiram bastante a repensar como estamos nos alimentando. Mesmo que não queiramos fazer um desafio reboot, nos faz enxergar que somos o que comemos mesmo, e que podemos mudar alguns hábitos alimentares reduzindo o que não nos faz bem e adicionando mais sucos verdes e naturais na nossa alimentação.

Joe Cross fez o desafio de 60 dias devido ao seu estado crônico e riscos cardiovasculares, mas recomenda o de 7 dias para todos que queiram experimentar como é se alimentar com micronutrientes, ou seja, aqueles  nutrientes que nossas células mais precisam. Mas calma, não joguem as panelas de lado agora! Consulte primeiro um médico e faça um check-up geral para ver como anda sua saúde antes de fazer qualquer mudança brusca na alimentação.

Assistam o documentário e depois me digam o que acharam.

Quem já assistiu? 

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

comentários via facebook

2 comentários leave one →

  1. Amanda

    Gostei da sugestão, vou colocar na minha lista para assistir!
    Lembrei do oposto que é o documentário “Super Size Me” do cara que passou 1 mês inteiro comendo apenas no McDonald’s e mostrou os resultados alarmantes que isso causou na saúde dele. Foi um exagero porque é óbvio que se a pessoa consumir só gordura e açúcar continuamente ela vai acabar tendo um colapso, mas valeu pela reflexão.
    Eu acredito que o equilíbrio é a chave de tudo para a nossa vida. Muitas pessoas começam dietas mudando radicalmente a alimentação da noite para o dia e acabam ficando deprimidas, frustradas e se sentem culpadas porque comeram uma pizza com os amigos no final de semana ou um pedaço de torta durante um passeio no shopping porque bateu aquela vontade de comer um doce.
    Acho que não devemos nos privar totalmente do que gostamos, e sim fazer um esforço para nos adaptar a uma reeducação alimentar. Assim conseguimos consumir de uma forma mais consciente para evitar o exagero e acabamos nos surpreendendo ao introduzir alimentos saudáveis no nosso cotidiano e acabar pegando gosto de verdade por eles.
    Eu por exemplo até um tempo atrás ainda bebia leite com achocolatado como “café da manhã”, até que consegui substituir por banana misturada com flocos de aveia e mel e o leite puro. Gostei tanto da mudança que agora já acordo com desejo de comer isso! Também consegui substituir o açúcar branco pelo mascavo para adoçar algumas bebidas e não sinto muita diferença.
    Recentemente estou tentando criar o hábito de beber água morna com limão, mas ainda sinto dificuldade de beber em jejum, ainda mais porque no período da manhã preciso tomar um remédio contínuo para a tireóide que já demanda meia hora de jejum. Você bebe em jejum também?
    Beijos!

    Responder
  2. Yasmim

    Camile, olá!
    Assim que vi você postando esse documentário, já me cocei inteira para assistir. Ontem de madrugada, quando dei uma pausa nos estudos, peguei firme e vi. Achei MARAVILHOSO. Incrível como apenas suco feito das coisas certas conseguiu livrar duas pessoas de doenças horríveis e contínuas. Foi muito inspirador.
    Obrigada pela indicação! Continue postando vídeos e documentários assim, acho todos muito interessantes.
    Beijos!

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)