Destralhando os textos da faculdade

17/05/2015

vida-minimalista-papelada

Hoje dei mais um passo em direção ao minimalismo, mais especificamente do conceito “paperless”, que consiste em reduzir a quantidade de papeis que arquivamos e usamos no dia-a-dia.

Em 2011, quando me empolguei e comecei a organizar minha vida, comprei uma pasta-arquivo pra guardar todos os textos da faculdade, assim eu os teria em um único lugar, de forma organizada. No entanto, os anos se passaram e tudo o que eu fazia era adicionar mais e mais textos na pasta, até o momento em que manipulá-la se tornou inviável devido ao peso. Além do problema do peso de tantas anotações e xerox, eu mal sabia o que de fato tinha guardado nela, até que hoje decidi respirar fundo e encará-la.

Tirei todos os textos fazendo uma pilha no centro do quarto e analisei um a um. Quando começamos uma faculdade é bom guardarmos os textos para uma futura leitura. Já aconteceu de estar cursando uma disciplina mais adiantada e precisar trabalhar um texto dado em sala no começo da faculdade. Mas o problema não é guardar – até porque pode nos fazer economizar se já tivermos os textos em casa – mas sim quando apenas entulhamos sem nem saber o que de fato temos ali guardado.

Hoje, em uma outra etapa acadêmica, tenho uma visão mais clara sobre o que preciso ou não e analisando tudo o que havia guardado, um a um, percebi que muito dali não me era mais útil, mas que poderia servir a algum outro aluno do início da graduação.

O resultado foi uma pilha enorme de textos a serem doados a outros alunos que ainda estão no início da graduação e uma pilha bem menor do que ainda precisarei manter, de acordo com minhas necessidades de pesquisas. Mesmo assim, ainda é muito fácil encontrar diversos textos dos que guardei pela internet, já que grande parte são artigos publicados em revistas online. Uma dica pra quem quer pesquisar por artigos é o Google Acadêmico. Há muito material interessante por lá e com acesso gratuito.

vida-minimalista-pasta

Por fim, peguei os textos que decidi manter e guardei em uma pasta transparente muito menor do que aquele arquivo imenso e pesado. Como eu sempre repito, quando estamos desorganizados demais pode ser excesso de tralhas. Neste caso, não adianta comprar pastas, divisórias, caixinhas nem nada, pois logo nos tornaremos desorganizados novamente. A solução é analisar o que realmente é importante e ter consciência do que estamos guardando, afinal, de que adianta termos vários métodos de arquivamento se mal sabemos o que de fato estamos organizando?

Desapegue! Vamos organizar a papelada?

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

comentários via facebook

5 comentários leave one →

  1. Manuella Firminy

    Estou no quarto ano da faculdade e eu guardo tanto textos, quando as folhas do fichário que utilizei nos semestres. Estou pensando seriamente em encarar isso e jogar alguns textos fora, não conheço ninguém para poder doar, infelizmente.
    Mas basta fazer uma reciclagem, né?

    Estou pensando em digitalizar os mais importantes e excluir ao máximo os papéis que tenho aqui, o que você acha?

    Beijos.

    Responder
    • Manuella, recomendo que por enquanto você guarde as folhas do fichário com suas anotações e dê uma olhada na papelada que você tirou xerox pra ver o que pode ser descartado (reciclado). Na minha faculdade os alunos criaram uma caixa pra que possamos doar os textos já usados a outros alunos que vão precisar lê-los, mas não é em todo lugar que tem essa opção.

      Acho a ideia de digitalizar uma boa, assim você terá acesso em qualquer lugar usando o Evernote ou Dropbox pra guardá-los e ainda economizará bastante espaço físico. Tente manter aqueles mais importantes.

      Fiz um post sobre o Dropbox aqui, caso ainda não o conheça: http://vidaminimalista.com/as-vantagens-do-dropbox

      Abraços!

      Responder
  2. Verônica

    Oi! Estava no mesmo buraco…mas além dessa separação básica, separei os textos por sub áreas. No meu caso, são textos de Pedagogia então separei por atividades, referência teórica e referência prática. E também fiz uma lista com os textos das pastas e coloquei na frente de cada uma, além de ter uma cópia no meu planner pessoal, para ficar mais fácil o acesso.

    Responder
    • Olá, Verônica!

      Muito boa sua ideia de separar os textos por categorias e colocar etiquetas em cada pasta. Como a maior parte dos meus textos são da mesma categoria e são poucos, não precisei organizar assim. Porém, no computador tenho muitos artigos digitais e tenho separado por pastas de acordo com os assuntos. 🙂

      Abraços e volte sempre!

      Responder
  3. Fernanda Luz

    Concordo que fácil é guardar, difícil é guardar só o que é importante ou possa ser, masss só o fato de guardar organizado em caixas é um passo para frente. Da bagunça total vamos para tudooo guardado em caixas e pastas, depois vamos para guardado somente o que podemos precisar e assim vamos evoluindo. Eu cada dia encontro algo que pode ser tirado do armário e assim aos pouquinhos nos organizamos. 🙂

    Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)