Simplicidade

Declutter: como estão suas gavetas?

29/08/2015

Declutter: como estão suas gavetas? | Vida Conectada | #vidaconectada

A pergunta que farei hoje a vocês é: como estão suas gavetas?

Como contei aqui no blog, nas últimas semanas estou em uma rotina muito corrida. Saio de manhã e volto apenas à noite pra casa, cansada e sem ânimo pra sentar na escrivaninha, ligar o computador e fazer o que precisa ser feito. Apesar de estar fazendo o que gosto e me sentindo muito bem com isso, é inevitável o cansaço físico e mental depois de, por exemplo, sair de casa 8hs da noite e voltar às 22hs sem ter uma pausa pra relaxar.

Mas não é apenas isso que está drenando minha energia. Hoje, ao abrir minhas gavetas de roupas, percebi o quanto negligenciei com sua organização e limpeza. Não que tenham roupas sujas ali, mas o aspecto bagunçado dá uma impressão ruim. E como acredito demais em energias, aproveitei este lindo sábado de sol pra fazer um declutter na papelada e arrumar meu guarda-roupas.

Comecei pelas gavetas. Escolhi o alvo, tirei tudo de dentro e coloquei sobre minha cama. Uma a uma, peguei a peça de roupa, abri, sacodi e a dobrei novamente, formando pilhas de blusas de acordo com sua estrutura (sem manga, com manga, de frio) e gentilmente passava minhas mãos sobre elas para eliminar quaisquer vestígios de amassados, ao mesmo tempo em que as energizava. Fiz isso até ter todas as gavetas arrumadas, enquanto deixava de lado aquelas roupas que não estou usando há um bom tempo e que não pretendo usar mais.

Quando tiramos tudo das gavetas e voltamos apenas as peças que realmente amamos, fica mais fácil desapegar de algumas peças, diferentemente se olhamos uma pilha com a finalidade de tirar dali roupas a serem doadas.

E quanto a vocês? Como andam suas gavetas? Muito bagunçadas? É importante lembrar que um armário desorganizado reflete também como estamos por dentro. Se nossos pensamentos e sentimentos andam desequilibrados, logo a bagunça surge. Vamos nos reequilibrar fazendo aquela arrumação? O melhor de tudo é a sensação de leveza depois. Parece que tudo volta ao equilíbrio.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

7 comentários leave one →

  1. Amanda

    Faço isso constantemente 🙂 estou sempre revisando meus pertences e avaliando o que não uso mais/não me serve mais/não tem mais valor emocional para poder passar adiante. Ao arrumar as gavetas e outros espaços, sempre acabo eliminando ou mudando algo de lugar. Também acredito muito que ocupar espaço com objetos que não são mais úteis e a falta de limpeza contribuem para o acúmulo de energias negativas. Um abraço Camile, boa semana!

    Responder
  2. Oi Camile!
    Eu fiz um super detarlhamento em maio, logo que parei de trabalhar. Foi ótimo e profundo. O objetivo era começar uma nova fase muito mais leve.
    Destralhamentos renovam a energia.
    Eu odeio bagunça! E percebi que, como não acontecia há tempos, minhas gavetas ainda estão arrumadas. 3 meses e não virou o caos.
    Já estou repensando se devo fazer outro, não acho que eu esteja muito satisfeita com as minhas roupas.
    Vamos ver no que dá!
    Bjinhos!

    Responder
  3. Aline

    Por coincidência, passei por esse processo no último sábado. O que posso dizer é que a sensação é a casa estava diferente.
    Estou passando por um processo de renovação de estilo, e todas as minhas roupas que me traziam desconforto foram embora. Parece que o ambiente está mais leve. Um sábado bem trabalhoso, mas revigorante!

    Responder
  4. Fernanda Rocha

    Já é hábito…sempre que estou mexendo no meu guarda roupa ou qualquer gaveta eu estou sempre de olho, se eu acho algo que não vou mais usar ou não tem mais porque eu ter já vou tirando. Estou tentando não fazer tanto aquelas faxinonas de tempos em tempos, faxina só para limpar mesmo…mas o que mexo no dia a dia já é um meio de tirar o que não quero mais.

    Responder
  5. Eu estava contando quantas peças de roupa eu tenho no guarda roupa e tenho simplesmente 50 peças. Estou me tornando minimalista e amando este processo.

    http://www.vivendocontente.wordpress.com

    Responder
    • Guilhernina

      Ainda não cheguei a esse estágio de desapego, mas, acho-o simplesmente necessário mesmo.

      Responder
      • Cada um tem seu tempo e seu caminho, tenho certeza que vai chegar no ponto que precisa chegar, sem pressa e sem preocupações. 🙂

        Beijos!

        Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)