Artigos sobre » Veganismo
Veganismo

Projeto: Um suco por dia

04/06/2014

suco1

Eu passo o dia pra lá e pra cá na correria, pego ônibus, ando a pé, lancho na rua e às vezes não almoço em casa. Quando queria comer algo na faculdade, logo comprava uma promoção de pão-de-queijo com mate gelado e isso se tornou a minha rotina.

No entanto, como estou tentando mudar minha alimentação caminhando pro veganismo, o pão-de-queijo saiu da minha dieta e estou buscando alternativas a este lanche rápido. Algumas vezes levo meu próprio sanduíche de casa, mas na hora de matar a sede, acabava escolhendo um Guaravita, Matte ou qualquer outra coisa doce que aparecesse na minha frente. Nada saudável.

Estou reduzindo minha ingestão de açúcar e, pasmem, estou a cada dia mais sensível a ele. Agora tudo acho doce demais e resolvi andar com pacotinhos de açúcar demerara orgânico na minha carteira, assim posso adoçar meu próprio café, suco e o que precisar com o açúcar que gosto e na quantidade que desejo.

Estou fazendo um teste durante esta semana e em vez de comer um salgado na faculdade com sucos prontos, escolho um copão de 500ml de suco natural. Cada dia estou experimentando um diferente e apesar de não ser um preço justo, ainda é o mesmo preço de uma lata de refrigerante. Tenho dado preferência aos sucos mais incorpados, e os meus preferidos são o de manga, mamão e melão (não tão incorpado mas é um dos meus favoritos). Alguns alunos escolhem essas misturas com leite, mas como não posso, fico só no suco tradicional mesmo, feito com água.

Se engana quem pensa que pedir sucos enlatados – ou os “guara-alguma-coisa” é uma decisão saudável. Tais produtos contém elevadas taxas de sódio e a fruta mesmo, que seria o principal, acaba se tornando um mero coadjuvante em meio a tantos ingredientes conservantes e corantes. Eu tinha o costume de pedir sucos industrializados quando almoçava fora de casa, pra fazer uma escolha mais saudável, mas depois de me conscientizar de que eles não são tão saudáveis quanto eu pensava, prefiro – muitas vezes – pedir água mineral.

Este está sendo o meu desafio da semana. De manhã cedo preciso de mais energia – e algo leve – do que pães e salgados massudos e estou gostando bastante de tomar um copão de suco no intervalo das aulas. Capricho no almoço e tento manter uma alimentação mais equilibrada durante o dia. E assim estou descobrindo que meu corpo está respondendo melhor aos sucos, do que ao famoso pão-de-queijo com mate.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Veganismo

Veganos e Cruelty-Free: um pouco sobre produtos

27/05/2014

Produtos cruelty-free e veganos

Sou lacto-vegetariana caminhando em direção ao veganismo. Isso porque na verdade não tomo leite por causa da minha leve intolerância à lactose, me fazendo usar o prefixo “lacto” apenas por causa dos queijos que ainda estão na minha dieta. No entanto, ando reduzindo aos poucos a quantidade de queijo que consumo, tentando sempre que possível substituí-lo por outros ingredientes veganos. E estou indo bem neste processo, embora às vezes tenha uma recaída.

Com as mudanças na minha alimentação, estou buscando conhecer novos produtos em casas naturais, como o Mundo Verde por exemplo. A quantidade de farinhas orgânicas, mix de castanhas, alternativas ao chocolate é imensa e aos poucos estou testando, aprovando e muitas vezes reprovando também.

Já com cosméticos, não tenho uma grande quantidade de maquiagens, shampoos e cremes. Como compro apenas quando um acaba e tento usar o que tenho até o final, tento fazer uma compra consciente, levando pra casa apenas produtos fabricados em empresas livres de crueldade.

Além disso, ultimamente tenho buscado alguns produtos veganos (que não possuem ingredientes animais em sua composição) e após ler alguns blogs sobre o assunto, me animei a compartilhar aqui o que comprei e se deu certo ou não. Em alguns casos é muito simples fazer a opção por um produto cruelty-free, como por exemplo, um esmalte. Em uma fileira da prateleira temos esmaltes de empresas que realizam testes em animais e logo acima, a marca que não realiza. Com consciência, não fará diferença nenhuma em nossa beleza optar por uma marca em detrimento da outra.

Como identificar se os produtos são cruelty-free ou veganos?

Eu poderia dizer que basta olhar na caixinha da embalagem, que estaria escrito ali, se o produto tem ou não estas características, mas na realidade não é tão simples assim. Algumas marcas, como a Surya, Phytoervas e Éh Cosméticos deixam bem claro em suas embalagens que são veganas ou cruelty-free. A questão é que muitas outras marcas são de empresas que não realizam testes em animais mas não dão essa informação de forma clara – o que pra mim é algo estranho, já que tal informação atua como um diferencial. Eu mesma já deixei de comprar um cosmético que sabia que era cruelty-free por ter lido na internet, mas que não estava escrito na embalagem.

Produtos cruelty-free e veganos

Surya deixa claro em sua embalagem que é uma marca cruelty free e vegana

Ainda que eu considere pouco o que faço, fico feliz de estar fazendo algo. Quanto mais pesquiso e estudo sobre o assunto, mais seletiva fico e menos tenho vontade de comprar por comprar. Por este motivo decidi, além dos temas que já escrevo aqui, mostrar o que ando usando e dando minha opinião sincera sobre a qualidade do produto e o resultado que obtive.

Além de ser legal pra quem lê e também segue este princípio, é uma forma de guardar pra mim mesma as impressões que tive sobre algumas marcas, maquiagens, produtos de higiene e alimentos veganos. Só não prometo postar receitas porque acho que não sou muito boa pra escrever sobre isso. Mas quem sabe um dia? 🙂

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Veganismo

Alfarroba: uma alternativa ao chocolate

05/09/2013

Alfarroba

A alfarroba é conhecido por muitos como “o chocolate saudável”. Apesar de ser uma leguminosa, diferente do cacau (fruto), a alfarroba pode ser facilmente substituída pelo cacau além de possuir propriedades mais saudáveis. Como não possui lactose, é amplamente utilizado na dieta vegana, na qual não se consome nenhum derivado animal.

Após ler no blog Chubby Vegan sobre a alfarroba, fiquei curiosa e decidi comprar para experimentar. Escolhi a caixinha de Gotas de Alfarroba da marca Carob House, que também é Kosher e paguei R$ 7 em uma caixa de 80 gramas na loja do Mundo Verde.

A textura é muito semelhante à do chocolate e o sabor parece mais com o meio amargo, sendo um pouco menos doce (menos enjoativo). É delicioso e estou querendo experimentar outros produtos também.

Segundo a empresa, a alfarroba é um produto natural, sem cafeína, teobromina ou qualquer agente alergênico ou estimulante, uma alternativa perfeita ao chocolate convencional.  Fica a dica para quem quer um alimento mais saudável!

E você, já conhecia a alfarroba?

obs.: Este não é um post patrocinado

Alfarroba

Alfarroba

Meu gnomo aprovou!

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr