Artigos sobre » Por aí
Por aí, Videos

Video: Mystic Fair 2016 – Rio de Janeiro

16/05/2016

Mystic Fair 2016 - Rio de Janeiro | Camile Carvalho
Hoje venho contar a vocês sobre a Mystic Fair, a maior feira mística do planeta, que ocorreu nos dias 14 e 15 de maio aqui no Rio de Janeiro. Fui ao evento domingo e vou compartilhar com vocês o que achei da minha primeira Mystic Fair, além de mostrar algumas compras que fiz por lá.

A Mystic Fair

Segundo os organizadores, a Mystic Fair é uma feira mística que oferece ao público em geral as novidades dos setores esotéricos, ocultistas, espiritualistas, paracientíficos e alternativos, com estandes de exposição que trazem as principais novidades.

Com um programa temático de conferências, rituais, cerimônias e palestras sobre os diversos temas que envolvem o misticismo, esoterismo, a espiritualidade e as terapias complementares, promete ser um final de semana mágico.

mf-entrada

mf-estandes

Minha experiência

Esta foi a primeira vez que participei da Mystic Fair. Sempre quis ir, mas quando chegava próximo ao dia, acabava tendo outros compromissos que me impediam de conhecer, mas por sorte, este ano ganhei o ingresso (gratidão, Valéria!) e pude conhecer de perto o evento tão bem falado.

Tive uma ótima experiência, apesar de não ter participado das palestras. No vídeo explico melhor sobre isso, mas acabei só passeando pelos estandes que estavam com produtos e serviços incríveis e num preço bem convidativo. Pra quem queria comprar livros, cristais, mandalas, incensos e outras coisinhas, foi uma ótima oportunidade! Além disso, também tinham ciganos fazendo leitura de mãos, cartas e outros ritos de diversas crenças.

mf-cristais

Limpeza Xamânica

Para mim, o que mais valeu à pena foi a limpeza xamânica oferecida pelo estande da Cyda Godoy. Lá, além de venderem produtos para limpeza energética do ambiente, banhos de ervas e fitoflorais, também podíamos fazer uma limpeza energética xamânica gratuitamente, e claro, não perdi a oportunidade.

Compras

Claro que aproveitei a oportunidade pra comprar algumas coisas que eu estava querendo, mas que ou não encontrava facilmente – como o porta velas de sal do Himalaya – ou não tinha encontrado ainda.

mf-vela

~ porta-velas de sal dos himalayas

Saí do evento com uma estátua linda de Ganesha, um porta-velas de sal do Himalaya, sais de banho para proteção e sorte e aromatizador de ambientes. Claro que fiquei babando na imensa oferta de cristais por lá, mas sendo realista, já tenho muitos cristais em casa e seria só um gasto a mais. Só fiquei triste que não me lembrei de comprar meu pingente de cristal lápis lazuli para meu cordão, mas terei outras oportunidades de encontrá-lo.

mf-ganesha

~ meu novo Ganesha <3

mf-compras

  1. Aromatizador de ambientes – limpeza | Cyda Godoy
  2. Banhos de Ervas – relaxante | Cyda Godoy
  3. Sais de banho – sorte e proteção | Tsara Estrela Dourada
  4. Estatueta de Ganesha
  5. Porta-vela de sal do Himalaya

Vídeo

Assistam o vídeo que fiz falando do evento e se inscrevam no meu canal do Youtube!

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Por aí

Oh, Piauí!

10/02/2016

Chegando no aeroporto de Teresina, Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

O primeiro contato com a terra da cajuína cristalina de Teresina foi através de um vento quente ainda na pista do aeroporto. Ao mesmo tempo que sorria por ter enfim chegado, me perguntava como iria passar um mês numa temperatura de estufa. Por sorte, só senti este calor no aeroporto por ser um ambiente descampado. Teresina não é tão quente como eu imaginava. Rio de Janeiro é páreo duro!

Bolo de caroço de Teresina, Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

» Comer bolo de caroço na casa da tia que tem uma loja de bolos – não tem preço. 🙂

Praia de Maramar no Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

» Saindo de Teresina e chegando no litoral (Maramar). Piscina boa para aquele fim de tarde quente…

mapa-piaui

Praia de Maramar no Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

» Quando me falaram que no litoral ventava muito não imaginei que era tanto e constantemente. O vento só pára quando vai mudar de direção, e então começa tudo novamente. Pelo menos é bem refrescante, mas esqueçam cabelos arrumados. Se joga no vento!

Descansando na rede do Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

» Se teve uma coisa que fiz muito no litoral foi deitar na rede e ler livros. Que delícia!

Côco do Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

» Aproveitando pra ser saudável.

SUP Yoga no Maramar, Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

» Treinando um pouco de S.U.P. Yoga. A mente é quem controla tudo. Se estamos em desarmonia, não há equilíbrio. O equilíbrio é como a felicidade: vem de dentro. Não adianta procurar ao seu redor.

Aula de Yoga na praia do Maramar, Piauí | Camile Carvalho #camilecarvalho

» Minha paixão me acompanha por onde eu for. E aonde eu estiver, em qualquer lugar do mundo, sempre haverá alguém em busca de aulas de yoga. E eu estarei lá, transmitindo, sendo um canal de felicidade, harmonia e luz a quem estiver buscando de forma sincera e de coração aberto. ♡

△△△

Aos poucos vou (editando e) compartilhando pequenos registros de momentos especiais que vivi no Nordeste. A intenção é guardar um pouco da memória da minha viagem de 1 mês pelo Piauí, Maranhão e Ceará, para que eu possa visitar o post sempre que sentir saudades. Naveguem pela tag Nordeste ou Piauí aqui no blog e confiram todos os posts da viagem. Espero que gostem deste estilo de post, um pouco mais pessoal e mostrando um pouquinho mais sobre momentos especiais.

Muitas fotos – ou a maioria – são de momentos simples, de detalhes, coisas que para muitos podem não significar muita coisa, mas que para mim dizem muito. São nos momentos simples que me sinto mais conectada, mais feliz, afinal, a graça da vida é saber contemplar o belo em tudo o que nos cerca. E sinceramente? Simplicidade e beleza foi o que mais encontrei por lá. 🙂

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

Palestra: Como identificar e combater a nossa raiva

30/10/2014

Palestra: Como identificar e combater a nossa raiva | Camile Carvalho

Ocorreu ontem, 29 de outubro, na UERJ uma palestra muito inspiradora com o monge budista Kelsang Drime, da Nova Tradição Kadampa. O evento foi proporcionado pela PROEPER (Programa de Estudos e Pesquisas das Religiões), ligado ao departamento de Ciências Sociais da Universidade.

O tema abordado na palestra foi Como identificar e combater a nossa raiva, muito pertinente à situação atual no mundo em que vivemos, no qual sempre nos irritamos e desenvolvemos sentimentos negativos pelo outro por qualquer besteira. O monge sinalizou que além de culparmos constantemente o outro e não a nós mesmos, a raiva não controlada pode causar danos maiores à sociedade, como assassinatos por um motivo tolo.

Antes de iniciarmos a palestra, Kelsang Drime nos presenteou com uma meditação com foco na respiração. A técnica aplicada foi de prestar atenção no movimento do ar durante os 3 minutos em que permanecemos em estado meditativo. Tal proposta tem o fim de desprendermos de pensamentos que surgem em nossas mentes, deixando a mente mais livre e treinada para identificar nossas falhas e removê-las.

Um aspecto importante sobre a raiva é que ela atua como uma lente de aumento, nos fazendo perceber o problema aumentado, quando às vezes, a solução seria apenas identificá-lo e tentar resolvê-lo de forma simplificada. Se o outro é capaz de nos causar o sentimento de raiva, o problema é exclusivamente nosso, que permitimos que tal agitação nos incomode. Por outro lado, se lidamos com alguém raivoso e descontrolado, ou com críticas negativas ou calúnias a nosso respeito, não devemos absorver o que o outro pensa sobre nós e vivermos infelizes, mas sim, deixar que continuem pensando o que quiserem, pois não irá nos afetar.

Palestra: Como identificar e combater a nossa raiva | Camile Carvalho

Como a palestra foi baseada no livro Como solucionar nossos problemas humanos, de Geshe Kelsang Gyatso, o monge utilizou uma definição muito interessante do livro sobre a raiva, que seria: “Raiva é uma mente deludida que enfoca um objeto inanimado, julga que ele não tem atrativos, enxerga suas más qualidades e pretende prejudicá-lo.” (pag. 31) e finalizando a palestra, nos fez refletir sobre quatro consequências que o sentimento de raiva nos provoca, e que são extremamente negativos para nós mesmos:

1. Raiva é um estado mental doloroso. Quem sente a raiva sofre, não consegue dormir direito nem se alimentar.

2. Raiva rouba a razão e o bom-senso. Somos capazes de ter atitudes que não teríamos em um estado equilibrado. O pior é o arrependimento que vem depois…

3. Ficamos feios. E isso é verdade! A raiva nos torna rancorosos, nosso rosto se contrai e dificilmente conseguimos abrir um sorriso.

4. Roubando a razão, a raiva coloca em risco relações, trabalho e a própria vida. Por um impulso de raiva somos capazes de pedir demissão no trabalho, acabar com relacionamentos e até mesmo cometermos homicídio.

Encerramos a palestra com mais uma sessão de meditação e um pedido de iluminação e intenção para que consigamos ter mais controle sobre nossos sentimentos negativos, não deixando que nos influenciem tanto.

Com tantos exemplos e argumentos, fica difícil não refletir sobre a raiva que sentimos dos outros. Será que são os outros que causam esse sentimento ruim em nós ou nós é que permitimos que tais energias nos afetem? E se deixarmos passar?

Um agradecimento especial ao PROEPER, por nos dar a oportunidade de conhecer um professor tão iluminado, ao monge Kelsang Drime por nos trazer um tema tão importante e principalmente ao mestre espiritual Geshe Kelsang Gyatso.

Para quem quiser conhecer um pouco mais sobre a Nova Tradição Kadampa, eles disponibilizaram o livro Budismo Moderno gratuitamente no site. Clique aqui para acessar.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr