Artigos sobre » Internet

Em quantos sites estamos cadastrados?

05/02/2013

Após receber uma pergunta no meu Ask sobre a quantidade de redes sociais e cadastros aos quais estamos submetidos, resolvi refletir sobre o assunto.

Por que você tem blog, Facebook, Twitter e etc.? Você não acha que isso toma, inutilmente, um precioso tempo em nossas vidas? Às vezes faço-me esta mesma pergunta. Confesso que já pensei até em me “suicidar” virtualmente, isto é: deletar TODAS as minhas contas. Afinal, o mundo é real, e não virtual. ~ Anônimo

Escrevi em uma folha de papel todos os sites/redes sociais que me recordava de ter inscrito. Para minha surpresa, consegui encher uma folha inteira de papel A4 enquanto checava a minha pasta de Spam do email para ver o quanto lixo, de tais sites, eu recebia diariamente.

Será que precisamos mesmo participar de tantas redes sociais, marcar tão fortemente a nossa presença online? E para quem trabalha com comunicação, como por exemplo, jornalistas? Será possível, atualmente, mostrar seu trabalho, criar uma imagem e trabalhar com comunicação e mídia de forma equilibrada, sem precisar se submeter à loucura avassaladora do “estar online” de forma onipresente? Como alcançar esse equilíbrio?

É uma reflexão que venho fazendo há algumas semanas. Já que eu estou me preparando para me tornar uma jornalista, gosto de escrever e mostrar ao público minhas ideias e reflexões, mas também tenho medo de me deixar levar pela forte correnteza do efêmero e da vida 100% conectada, que nos deixa ansiosos e com a sensação de estar perdendo alguma novidade muito importante, caso estejamos desconectados.

Qual será o equilíbrio? São muitos questionamentos que levanto, mas que não tenho uma resposta imediata. Apenas através de muita reflexão acerca desse novo modo de vida, é que poderemos encontrar um ponto de equilíbrio entre a nossa vida real e a digital. Enquanto isso, acho que o ideal é conhecer um pouco de tudo e ser maleável. Nem nadar contra a correnteza de forma rígida nem se deixar levar sem consciência do que estamos fazendo.

Quantos emails você tem? Quantos cadastros você fez desde que conheceu a internet? Será que é um modo de vida seguro? Vamos tentar excluir algumas contas as quais não usamos com tanta frequência? Vamos reduzir um pouco também esse “lixo eletrônico” que geramos ao se empolgar e cadastrar em um novo serviço, mas que abandonamos após algumas semanas de uso? O que acham dessa loucura na qual estamos vivendo atualmente?

Para você, a vida online facilita ou atrapalha?

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

Organizando o Computador: Arquivos de Música

08/06/2012
organizando-computador

Hoje vou escrever mais um artigo da série “Organizando o Computador”. Quantas músicas você tem no seu HD? Você tem mania de baixar álbuns e mais álbuns, escutar um deles apenas uma vez e deixar lá, para o caso de precisar escutar outra vez? Você sabe todas as músicas que tem no seu computador? Então vamos organizá-las… Não vou entrar no mérito de ilegalidade do download, usarei o termo no sentido geral, afinal, pode-se baixar pelo iTunes após a compra da faixa ou álbum.

Reduzir

Primeiramente, não há organização sem redução de tralha, e por isso vamos começar deletando todas as músicas inúteis que você baixou. Não leu direito? Sim, eu falei todas. Sem dó nem piedade. Reduza, reduza e reduza. O que pode acontecer de pior na sua vida caso queira escutar justamente aquela música que havia deletado? Não acho que seria o fim do mundo, afinal, temos youtube e outros meios de escutar músicas online caso seja uma necessidade urgente.

Organizar

Após a redução de tralha, vamos organizá-las em apenas uma pasta. Geralmente o sistema operacional já vem com uma pasta determinada para os arquivos de música, então é lá que você vai colocar toda a sua coleção. Eu costumo organizar por Artistas e álbuns, ficando da seguinte maneira:

Artistas – Álbum

ex.: Celtic Woman – Songs From the Heart

Dessa maneira, quando quero encontrar um determinado álbum de um artista, fica mais fácil encontrá-lo ao invés de ter que clicar na pasta do artista pra depois clicar no álbum que deseja. Caso queiramos escutar todas as músicas do artista, basta selecionar os álbuns e clicar em “executar seleção” que todas as músicas serão executadas no software de escolha pré-determinado como padrão.

Renomear tags

Para renomear os arquivos em lote, modificar tags e suas informações, eu utilizo um programa gratuito, super simples, mas muito eficiente, o Mp3tag. Clique aqui para baixar.

Nesse programa, ao arrastar a pasta contendo as músicas para a janela principal, veremos listadas todas as músicas contidas nela. Nesse exemplo utilizei a pasta dos The Beatles – Yellow Submarine. Selecionando todas as músicas no programa, podemos editar suas informações que são comuns a todas as faixas, como Artista, Álbum, Ano e etc. Também pode-se selecionar apenas o arquivo e inserir suas informações. Não esqueça de salvar depois (o primeiro ícone). Para quem não sabe, tag são as informações contidas dentro de um arquivo, que são exibidas no momento da reprodução. Não basta renomearmos o arquivo, pois ao reproduzi-los, o que é mostrado são as informações contidas nas tags.

Players

Gosto do Windows Media Player, confesso. O utilizo da forma reduzida, apenas aquele quadradinho, e não me importo muito em utilizar sua biblioteca. Gosto da rapidez com que o programa abre no momento em que seleciono a pasta que quero escutar, e isso me fez desistir do iTunes. Como preciso dele para sincronizar as músicas com o iPhone, tenho minha biblioteca lá, organizada, mas acho que o iTunes demora um pouco pra abrir, e isso me fez procurar usar o WMP. É mais leve, prático, e não preciso de muito mais recursos que apenas ouvir música.

Backup

Caso tenha algum HD externo ou uma outra partição no disco, faça backup das músicas que você considera importante, ou que são difíceis de encontrar. Não perca seu espaço guardando arquivos que não são tão úteis. Seja seletivo e minimize, que você vai perceber que a organização se tornará muito mais produtiva. 

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Internet

Computador Minimalista

11/05/2011

Todos sabem que o desempenho de um computador fica prejudicado quando temos diversos “anexos” de softwares instalados, plugins não utilizados, pastas desorganizadas e arquivos duplicados, então pra melhorar meu ambiente de trabalho, resolvi fazer as seguintes tarefas:

  • Reduzir programas instalados
  • Checar os que expiraram e desinstalá-los.
  • Atualizar programas com novas versões disponíveis
  • Limpar registro e passar antivírus.

Comecei usando um software gratuito que gosto bastante, o CCleaner e removi diversos programas. É impressionante como decobri alguns que nem sabia que estavam instalados na minha máquina. Às vezes baixamos pra testar, não gostamos, e os esquecemos lá, ocupando espaço virtual. Sim, também acumulamos tralhas virtuais, e devemos livrar-nos delas da mesma forma que as tralhas físicas.

Como usar CCleaner

Utilizo o CCleaner também pra limpar o registro, atualizei o Avast Antivírus e também varri o computador à procura de ameaças.

E você? Quais seus programas preferidos pra manter o computador livre de tralhas e vírus? 

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr