Artigos sobre » Inspiração
Inspiração

Como mudar a vida se não tenho tempo?

28/02/2017

Como mudar a vida se não tenho tempo?

“Como mudar a vida se não tenho tempo? Minha rotina não permite mudanças.” é uma das frases mais comuns quando falamos sobre transformação pessoal. Queremos mudar, nos tornarmos uma pessoa melhor, alcançar nossos objetivos e conquistar a felicidade, mas na maioria das vezes, não conseguimos identificar como por em prática tais mudanças na nossa rotina diária corrida.

E então continuamos acordando, ainda sonolentos pegamos o celular e ficamos enrolando na cama olhando as redes sociais. Quando finalmente saímos da cama, já com o horário apertado, corremos pra tomar um café da manhã com aquele pão francês e margarina. Correndo, claro, pois já estamos atrasados pro trabalho. Então enfrentamos um trânsito caótico, chegamos estressados e uma pilha de coisas a fazer nos tira do sério. Horário do almoço, finalmente, entramos em um fast food e compramos um combo de sanduíche, coca-cola e batata frita. Eu sei, eu sei que almoçar comida sai caro – como se o combo fosse barato – e à noite, quando chegamos cansados, ligamos a TV, zapeamos por vários canais e logo chega a hora de dormir.

É claro que a rotina de muitos não é exatamente como ilustrei, mas na maioria das vezes, estamos insatisfeitos com algo e sonhamos com uma mudança de vida. Queremos algo novo, diferente, que nos impulsione, que faça nossos olhos brilharem. Mas… como encaixar essa nova vida em uma rotina estressante de estudo/trabalho? “Não tenho tempo pra isso“, muitos podem se justificar, esquecendo que o tempo jamais se estenderá de acordo com a nossa vontade, mas podemos mudar nossas prioridades.

A verdade é que nenhuma mudança acontecerá caso continuemos agindo da mesma maneira. Para fazermos uma grande transformação de hábitos, precisamos dar o primeiro passo. 

É como aqueles pequenos gastos que fazemos ao longo do dia. Uma balinha aqui, um cafezinho ali, e quando vemos, chegamos ao fim do mês sem dinheiro. Que tal prestar atenção à sua rotina e identificar onde você está gastando seu tempo de forma desnecessária, vazia? E se você ao acordar, ao invés de ficar checando suas redes sociais, levantasse da cama, tomasse um banho e sentasse 5 minutos pra meditar?

Identifique esses buracos-negros em seu dia-a-dia e pense com o que você pode usar esse tempo para algo útil, e que esteja alinhado ao seu propósito ou sonho? A grande transformação está nos pequenos detalhes. Não espere que da noite pro dia, você consiga uma grande lacuna de tempo pra trabalhar em seus grandes projetos. Isso dificilmente vai acontecer. Encontre este tempo nos intervalos, nos minutos que você perde à toa. Porque afinal, como você quer obter resultados diferentes se continua fazendo tudo exatamente igual, dia após dia?

Me conte, você tem um grande sonho pra realizar? Como anda gastando seu tempo? 

Imagem: life of pix

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Inspiração

8 dicas de proteção energética para o Carnaval

20/02/2017

Eu sei, Carnaval é aquele momento de catarse no qual queremos extravasar. Não temos hora pra acordar nem pra dormir, tudo está liberado e podemos comer na hora que quisermos, beber, dançar e aproveitar a folia. No entanto, nossas energias podem ficar mais pesadas quando deixamos de cuidar de nosso corpo e nosso equilíbrio.

Além dos astros não estarem colaborando muito nesse período, a não ser que você vá pra um retiro zen, de yoga ou meditação, deve-se ter muito cuidado com as trocas energéticas neste período. A seguir vou compartilhar algumas dicas para proteção energética.

1. Turmalina negra

A turmalina negra tem como propriedade absorver as energias negativas do ambiente, além de proteger o corpo físico e espiritual de quem a usa. Como é relacionada ao primeiro chakra, a indicação é que se use abaixo da cintura, como em bolsas, bolso de calça ou até mesmo no umbigo. Para isso, compre uma pequena e coloque dentro do umbigo, fechando com uma fita crepe por cima caso não precise deixar o umbigo à mostra. A maioria das energias negativas entram através do umbigo e protegê-lo é fundamental em um período conturmado energeticamente e em meio a multidões.

2. Banho de ervas

Em casas de produtos esotéricos ou naturais geralmente encontramos banhos de limpeza feitos com sal grosso e ervas. Você também pode fazer o seu próprio banho misturando em um balde com água morna, sal grosso e algumas ervas, como alecrim, camomila, lavanda… siga sua intuição e prepare o seu banho de proteção. O ideal é jogar essa água do pescoço pra baixo como uma última ducha e deixar que seque naturalmente no corpo. Há também alguns banhos prontos, como o da Cyda Godoy, que gosto muito. O que uso é esse aqui.

3. Spray de limpeza para ambientes

Para limpar as energias do ambiente, gosto de usar spray de ambientes. Se as energias parecem baixas, experimente borrifar sua própria mistura de água com óleos essenciais (lavanda ou alecrim) ou comprar um pronto pra uso, como esse que também uso, da Cyda Godoy (não é publicidade, comprei no Mystic Fair e tenho usado bastante!). Se for viajar, arrume um borrifador pequeno como o meu (veja na foto) e leve na mochila. Você pode borrifar a água energizada sobre sua cabeça antes de sair, como uma proteção.

4. Meditação, yoga

Eu sei que muitos vão pra folia, querem mais é se divertir nos blocos e noitadas, mas reserve um tempo pra se conectar, nem que seja durante o banho. Não perca seu equilíbrio, sua razão. Quando nos deixamos levar acabamos saindo do eixo, do nosso centro, e então podemos abrir caminhos pra energias não tão boas se aproximarem. Sente-se em um lugar tranquilo, leve a atenção à sua respiração por uns 5 minutos no mínimo. Reconecte-se!

5. Uma boa leitura

Pra quem gosta de ler, uma boa dica é levar um livro inspirador para aqueles momentos em que estamos a sós, descansando, ou nos intervalos da folia. Parar para ler vai nos obrigar a dar uma pausa e fazer com que nosso corpo descanse um pouco e se recupere do agito.

6. Cuidado com bebidas, drogas e exageros

Cada um sabe de si e eu jamais falaria pra vocês não fazerem algo. Todos têm sua consciência, mas evitar exageros é fundamental. Quando bebemos em excesso ou fazemos uso de drogas, estamos saindo da nossa consciência. Passamos a não ter controle sobre nossos pensamentos e ações, então nos tornamos receptivos, abrindo canais energéticos para qualquer energia. Perdemos o discernimento, então nos tornamos vulneráveis ao que está no ar. Cuidado com os exageros e protejam-se!

7. Natureza, pés no chão!

Caso passe o carnaval perto da natureza, reserve um momento pra pisar na areia da praia, dar um mergulho no mar, se banhar numa cachoeira ou simplesmente tirar os sapatos e caminhar sobre a terra ou grama. Aterre-se! Quando nos aterramos, nos tornamos mais firmes e protegidos de energias externas.

8. Alimentação saudável e muita água!

Não se deixe levar apenas pelas comidas e lanches de rua. Muitas vezes não é possível manter uma alimentação saudável durante o carnaval, mas que tal dar preferência a algumas frutas quando possível? Vai a uma lanchonete? Peça um suco de laranja feito na hora! Alterne água com a cerveja e evite a desidratação (e a ressaca!). Além de cuidar da saúde evitando o desgaste desnecessário na quarta feira de cinzas, bebendo bastante água você também estará se protegendo de energias ruins. Quando mais água, melhor!

Espero que tenha ajudado com as dicas. Manter o equilíbrio é fundamental, por isso, aproveitem bastante o carnaval, mas sem sair do seu centro, sem perder as rédeas de sua própria vida. Muitas vezes queremos extravasar, mas no final, nos arrependemos de atos e situações em que nos colocamos. Proteja-se energeticamente, beba muita água e divirta-se!

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Inspiração

Que venha o ciclo das mudanças

30/12/2016

É isso mesmo, o ano está acabando. Mais uma vez venho aqui escrever do Piauí, onde estou passando as férias e contar sobre as últimas novidades da minha vida.

Estes últimos meses têm sido de muito autoconhecimento e transformação na minha vida. No meio de incertezas profissionais e acadêmicas, acabei tendo a comprovação – da melhor forma possível – de que estava trilhando o caminho certo, o meu dharma. Aquela certeza de que tudo estava ocorrendo como deveria ser, e isso nos dá uma paz sem igual.

Por algum tempo me questionei sobre meu caminho como professora de yoga, mas o universo fez com que eu visse, com meus próprios olhos, muito sobre a minha missão aqui. Foi um período de provas e que, no final, tudo convergiu para que eu só tivesse mais certeza de que é isso mesmo, e que amo o caminho que escolhi.

Nem tudo são flores, claro. Mas quando estamos conectados com a nossa essência sem nos desviar dos nossos princípios, até mesmo os momentos mais difíceis se tornam mais leves. E assim vamos caminhando…

2016 foi um ano de finalização de ciclos. De deixar pra traz o que não nos serve mais. De encerrar o que deve ser encerrado, de limpeza, abrir espaço e desapegar. Foi um ano de muitas reflexões para mim. De entrar em contato comigo mesma, com meu lado mais sombrio. De aceitar quem sou, saber que sou imperfeita, mas que posso reconhecer minhas fraquezas e mudar a mim mesma, tudo no meu tempo.

2017 chegará transformando tudo. Depois do espaço aberto, a chegada do novo. Será aquele ano para novos inícios, projetos, pés no chão. Será propício para pegarmos aquelas ideias perdidas nas gavetas e colocar pra funcionar. É fazer, agir, começar, tocar adiante.

E com isso ja ando com meu caderninho novo de ideias, com minhas listas e muita energia para começar tudo novo. Tudo bem que o ano astrológico só começa em Março, quando entramos no signo de áries, mas já podemos sentir as energias de recomeços desde já.

Que possamos aproveitar essa energia de mudanças e deixar em 2016 o que não vai mais nos acompanhar em 2017. Eu sei, mudanças e datas são uma convenção criada por nós, humanos, mas uma coisa é certa: qualquer momento é bom para mudarmos a nós mesmos. Vamos lá?

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr