Artigos sobre » Espiritualidade
Espiritualidade

Carta do mês: Completude | Junho 2016

04/06/2016

Carta do mês: Completude | Junho 2016

A carta Completude, do Tarô Zen de Osho nos fala sobre encerramentos de ciclos. Em diversos momentos de nossa vida concluímos algo e começamos uma outra coisa, e é essa a energia que o mês de junho promete.

Encerramentos podem não ser completos, mas a carta Completude nos indica que algo que gostaríamos muito de compreender e de realizar, alcançará seu ápice, como em um quebra-cabeças, em que trilhamos toda uma estrada a fim de colocar as peças certas nos lugares certos, e quando enfim terminamos de montá-lo, temos uma visão geral do todo, partindo então para uma nova atividade.

Ter uma visão do todo, no entanto, pode ser bom ou ruim, dependendo de como nos relacionamos com essa compreensão. Ter uma realização de como as coisas são pode ser bom para o nosso entendimento, mas nem sempre a experiência é agradável. Depende do observador e de como vamos lidar com a a conclusão, ou término de algo com que estávamos envolvidos.

Sempre que concluímos algo, damos um novo passo em direção a algo desconhecido, seja ele um novo projeto, um novo relacionamento ou qualquer outra atividade. Cabe a nós compreendermos que estar completo é também saber desapegar.

“O que quer que tenha estado absorvendo o seu tempo e sua energia, agora está chegando ao fim. Ao concluir isso, você estará criando condições para que alguma coisa nova possa começar. Use essa pausa momentânea para celebrar ambas as coisas: o encerramento do velho e a chegada do novo.” ~ Osho

O Tarô Zen, de Osho

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Espiritualidade

Será que existe inferno astral?

14/04/2016

Será que existe inferno astral? | Camile carvalho #camilecarvalho

Muito se fala sobre o inferno astral, aquele período tenso antes do nosso aniversário. Como faltam apenas quatro dias para o meu, neste ano resolvi fazer (e pensar) um pouco diferente do que estou acostumada, do que diz o senso comum. Mas afinal, o que vem a ser inferno astral?

Assim como o Réveillon representa, para nossa cultura, o fim de um ciclo e o  início de outro, no qual uma grande comunidade vibra em torno dessa energia de renovação, nosso aniversário também marca o início de uma nova fase em nossas vidas. Porém, como é algo individual, apenas nós sentimos essa energia transformadora ao nosso redor. No nosso aniversário, completamos mais uma volta em torno do sol, abandonamos uma etapa de nossas vidas e damos início a outra. Mas como lidar com esse fim de ciclo? Por que motivo chamamos de inferno astral?

Nesse período muito do que não está mais legal em nossas vidas, começa a destruir para dar lugar ao novo. Por isso, algumas pessoas passam por períodos conturbados, como se tudo que estivesse firme começasse a balançar. É como um vento forte que passa em nossas vidas e tira tudo de lugar, mas isso não significa necessariamente algo ruim. Claro que dependendo da nossa visão, pode ter um aspecto negativo, mas devemos nos firmar nas transformações que estão por vir.

Por que não focar em mudanças positivas? Em adquirir novos hábitos que nos deixarão mais felizes e saudáveis? Vamos sair da zona de conforto, abraçar esse período de transformações antes dos nossos aniversários e deixar de lado hábitos que nos prejudicam e abraçar aquilo que nos faz bem! Afinal, só depende de nós decidirmos se queremos viver um inferno astral ou um paraíso astral. A escolha está em nossas mãos. Tudo depende da forma como enxergamos o período de transformações.

Que suas transformações sempre sejam para melhor!

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Espiritualidade

Taoismo: O Caminho

27/04/2015

Taoismo: O Caminho | Camile Carvalho | #camilecarvalho

“Tao significa caminho sem nenhum objetivo; simplesmente o Caminho. Há vinte e cinco séculos, Lao Tzu foi corajoso ao dizer às pessoas que não há objetivo e que não estamos indo a lugar nenhum. Estamos apenas indo para estarmos aqui, então torne o tempo tão belo, tão amoroso e tão alegre quanto possível. Ele chamou sua filosofia de Tao. e Tao significa o Caminho.

Muitas pessoas lhe perguntaram: “Por que você escolheu o nome Tao? Pois você não tem nenhum objetivo na sua filosofia”.

Ele respondia: “Especificamente por essa razão escolhi chamá-lo de ‘o Caminho’, para que ninguém se esqueça de que não há objetivo, mas apenas o Caminho”.

O Caminho é belo, está repleto de flores e fica cada vez mais belo à medida que sua consciência fica cada vez mais elevada. No momento em que você atinge o ponto culminante, tudo se torna tão doce, tão extasiante, que de repente você se dá conta de que este aqui é o lugar, este é o lar. Desnecessariamente você estava correndo para lá e para cá.

Assim, cancele todas as passagens que você reservou! Não há nenhum lugar para ir.”

Trecho extraído do livro TAO – Sua história e seus ensinamentos, de OSHO (Ed. Cultrix)

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr