Artigos sobre » Casa & Energias
Casa & Energias

Organize seu computador em 12 passos

11/08/2015

Organize seu computador em 12 passos » Camile Carvalho #camilecarvalho

De tempos em tempos precisamos fazer uma revisão em nossos computadores. Com o uso constante, acabamos baixando arquivos que não precisamos, guardamos documentos que só serviam para uma única vez, e com isso vamos acumulando tralha digital, ocupando o espaço em nossos discos e deixando também nossos computadores mais lentos.

Hoje vou compartilhar com vocês uma lista de 12 passos do que costumo fazer para revisar e limpar o computador:

1) Fotos

Tenho um esquema de organização de fotos que consiste em separar pastas por ano e subpastas por mês. Porém, como fotografo muito, algumas fotos ficam desorganizadas, principalmente quando as uso para editar para o blog. O primeiro passo é organizar todas as fotos renomeando o que tem nome errado, excluindo as que ficaram ruins e colocando em pastas mais fáceis de encontrar.

Leia: 

2) Imagens em geral

Muitas vezes salvamos imagens bonitinhas, inspiradoras, mas sem uma finalidade definida. Se sua pasta de downloads está cheia dessas imagens, defina o que fará com elas. Crie uma pasta para este tipo de arquivo, envie para o Pinterest (leia mais aqui) ou as delete.

3) Músicas

Ainda guarda músicas daquele artista que nem gosta mais? Desapegue! A não ser que seja uma raridade, não há motivos pra guardarmos músicas que não escutamos mais ou não combina mais com nosso estilo atual. O melhor que fiz foi assinar serviços de música online, como o Deezer e o Spotify (atualmente estou com o Spotify). Eles permitem a criação de playlists, salvar álbuns completos, artistas e enviar músicas do nosso computador. Também sincroniza arquivos para escutarmos offline, quando estivermos sem conexão. Isso me fez desapegar de muitos arquivos de MP3 que eu tinha apenas ocupando espaço no disco.

4) Documentos

Arquivos da faculdade, textos antigos, PDFs em geral. Será que precisamos de tudo que guardamos no computador? Será que aquele arquivo de 2010 ainda é útil? Abra pasta por pasta, aos poucos e vá desapegando dos arquivos que não são mais úteis. Tenho certeza que muito do que guardamos pode ser facilmente encontrado novamente em uma simples busca do Google. Mantenha apenas aquilo que realmente precisa.

5) Programas

Às vezes nos empolgamos com novidades e baixamos programas que usamos uma ou duas vezes e acabamos deixando esquecidos num canto. A regra é simples: se não usa (e nem pretende usar), desinstale! Caso ainda tenha dúvidas se precisará usar o programa futuramente, mantenha apenas o arquivo de instalação em uma pasta própria para este fim.

6) Cookies do navegador

Tudo o que pesquisamos e todos os sites que visitamos ficam gravados no nosso computador através de registros chamados cookies. São eles que guardam aquela pesquisa que você fez de um liquidificador e fica anunciando por dias liquidificadores por todo canto que você navega. É bom, portanto, fazer uma limpeza desses registros com frequência. A limpeza pode ser feita pelo próprio navegador ou através de algum programa. Gosto muito do CCleaner!

7) Favoritos

É sempre bom revisar os favoritos que guardamos. Muitos deles são sites com alguma informação que serviu apenas pra algum momento e que não há mais motivo pra mantê-lo na lista. Deixe apenas os sites que são importantes e úteis. Se você gosta de ler muitos blogs, sugiro que use o Bloglovin ou o Feedly, serviços que mostram os novos posts dos blogs que cadastramos no tempo em que são publicados. O blog pode ser encontrado no Bloglovin nesse link aqui e no Feedly nesse link aqui.

8) eBooks

Se temos a mania de acumular objetos e livros em casa, transmitimos isso também ao mundo digital. Geralmente quem lê muito também baixa muitos livros, e acabamos tendo mais livros em nossa estante virtual do que nossa capacidade real de lê-los. Se você também é assim, faça uma revisão nos eBooks. Será que tudo o que temos realmente vamos ler um dia?

9) Pasta de Download/Transferência

Aquela pasta pra onde tudo o que baixamos vai também é um centro de bagunça digital. Imagens, músicas, PDFs, arquivos de instalação, tudo fica ali, bagunçado por causa da pressa com que às vezes lidamos com os arquivos baixados. Apague o que não precisa mais e coloque em pastas correspondentes o que deseja manter.

10) Ícones da área de trabalho

Seu desktop parece uma zona quando o computador é ligado? Há um bom tempo decidi não manter nada além da lixeira na área de trabalho do computador. Agora, nem mesmo a lixeira existe mais. Minimalize! Escolha um papel de parede bonito e mantenha todos os arquivos em suas respectivas pastas. Num eventual problema que o computador tiver, estes são os primeiros arquivos a serem perdidos. Além de manter um ambiente clean, guardando os arquivos importantes em suas respectivas pastas também é mais seguro.

11) Backup

Depois de tudo organizado, faça um backup dos arquivos mais importantes. Pode ser em um HD externo ou em serviços online. Uso demais o Dropbox e sou fã número 1 do serviço, mas também há outros, como o Google Drive (que ainda não me acostumei) e também o Evernote.

 12) Limpe sua lixeira

Após toda a organização concluída, não há sensação mais gratificante que verificar quantos arquivos foram pra lixeira e clicar em seguida “esvaziar lixeira”. Sinta a leveza voltando a reinar em seu computador e aproveite o momento para ser criativo e criar coisas novas, afinal, o acúmulo, tanto físico quanto digital prejudica demais nossa criatividade.

Gostaram das dicas? E vocês, como organizam seus computadores?

imagem: Pixabay

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Casa & Energias

Destralhando os textos da faculdade

17/05/2015

vida-minimalista-papelada

Hoje dei mais um passo em direção ao minimalismo, mais especificamente do conceito “paperless”, que consiste em reduzir a quantidade de papeis que arquivamos e usamos no dia-a-dia.

Em 2011, quando me empolguei e comecei a organizar minha vida, comprei uma pasta-arquivo pra guardar todos os textos da faculdade, assim eu os teria em um único lugar, de forma organizada. No entanto, os anos se passaram e tudo o que eu fazia era adicionar mais e mais textos na pasta, até o momento em que manipulá-la se tornou inviável devido ao peso. Além do problema do peso de tantas anotações e xerox, eu mal sabia o que de fato tinha guardado nela, até que hoje decidi respirar fundo e encará-la.

Tirei todos os textos fazendo uma pilha no centro do quarto e analisei um a um. Quando começamos uma faculdade é bom guardarmos os textos para uma futura leitura. Já aconteceu de estar cursando uma disciplina mais adiantada e precisar trabalhar um texto dado em sala no começo da faculdade. Mas o problema não é guardar – até porque pode nos fazer economizar se já tivermos os textos em casa – mas sim quando apenas entulhamos sem nem saber o que de fato temos ali guardado.

Hoje, em uma outra etapa acadêmica, tenho uma visão mais clara sobre o que preciso ou não e analisando tudo o que havia guardado, um a um, percebi que muito dali não me era mais útil, mas que poderia servir a algum outro aluno do início da graduação.

O resultado foi uma pilha enorme de textos a serem doados a outros alunos que ainda estão no início da graduação e uma pilha bem menor do que ainda precisarei manter, de acordo com minhas necessidades de pesquisas. Mesmo assim, ainda é muito fácil encontrar diversos textos dos que guardei pela internet, já que grande parte são artigos publicados em revistas online. Uma dica pra quem quer pesquisar por artigos é o Google Acadêmico. Há muito material interessante por lá e com acesso gratuito.

vida-minimalista-pasta

Por fim, peguei os textos que decidi manter e guardei em uma pasta transparente muito menor do que aquele arquivo imenso e pesado. Como eu sempre repito, quando estamos desorganizados demais pode ser excesso de tralhas. Neste caso, não adianta comprar pastas, divisórias, caixinhas nem nada, pois logo nos tornaremos desorganizados novamente. A solução é analisar o que realmente é importante e ter consciência do que estamos guardando, afinal, de que adianta termos vários métodos de arquivamento se mal sabemos o que de fato estamos organizando?

Desapegue! Vamos organizar a papelada?

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr
Casa & Energias

3 dicas para aproveitar melhor seu tempo

02/03/2015

Camile-pes-1-2

Tudo bem que Fevereiro é um mês mais curto, mas nada justifica a velocidade que 2015 está passando. Ontem mesmo eu estava com a família reunida na ceia de Natal, e quase agora eu estava usando meu vestido branco pra comemorar a virada do ano. Muitos planos para o novo ciclo, muitas promessas e energias renovadas, mas a verdade é que chegamos no terceiro mês do ano com a sensação de ser apenas a terceira semana.

Há várias teorias relacionadas à sensação que temos do passar do tempo. Aceleração da vibração, pessoas mais ocupadas que não veem o tempo passar, mas o que acho que colabora com esse tempo voando é a nossa insensibilidade às coisas que nos rodeiam e uma rotina que nos força a viver apenas nos intervalos dos nossos compromissos. Por causa disso, hoje darei algumas dicas de como burlar o tempo e ter a sensação de que ele está passando mais devagar. Na verdade, não é a duração do tempo que vai mudar, mas a forma como aproveitamos cada minuto.

1. Visite mais lugares abertos

Frequentar espaços públicos em lugares abertos nos faz ter uma noção maior da passagem do tempo. Quantas vezes fomos a um shopping almoçar, andamos por umas lojas e quando saímos, já era de noite? Um passeio na praça, num parque ou piquenique pode ser uma boa opção para passar um dia de domingo, em vez de ligar a TV e assistir todos os programas que as emissoras nos fazem engolir goela abaixo – e ainda nos deixar depressivos com tanta baboseira reforçando a tristeza do domingo.

2. Aprecie cada detalhe por onde andar

Quando nos acostumamos com uma rotina, dificilmente percebemos quando há alguma mudança no ambiente. De tanto passarmos por um lugar, ficamos insensíveis àquela flor que desabrochou, às folhas secas das árvores que formam um lindo tapete amarelo ou às pessoas que convivem conosco. Preste mais atenção aos detalhes, aprecie mais, elogie mais. A beleza da vida está nos pequenos detalhes, saiba aproveitá-los.

3. Medite

Muitos podem falar que a meditação, neste caso, é uma perda de tempo. Ora, se queremos aproveitar melhor nosso dia, cada minuto é importante, e não deveríamos deixá-los passar sentados imóveis em postura de lótus. Mas a verdade é que a meditação trabalha muito nossa atenção. Se pararmos por 10 ou 15 minutos, desligarmos um pouco nossa mente e voltarmos a si, nossa mente sai de um estado automático e passa aos poucos a ter atenção plena, e é isso que desejamos. Meditar com frequência nos transforma em indivíduos mais sensíveis aos estímulos externos e conseguimos prestar mais atenção ao que acontece ao nosso redor, além de tantos outros benefícios. Portanto, meditar não é gastar alguns minutos sem fazer nada, mas sim, desacelerar de uma rotina que nos deixa anestesiados ao que acontece ao nosso redor.

E você, o que faz quando percebe que não está aproveitando o tempo como gostaria? Deixe suas dicas aqui nos comentários!

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr