Inspiração

Carta do dia: Repressão

15/04/2016

Carta do dia: Repressão

Por algum tempo eu tenho compartilhado no meu Instagram pessoal (@camilecarvalho) a #cartadodia. Não é um hábito diário, mas tento sempre abrir uma carta do Tarô Zen, de Osho para saber qual mensagem importante devo refletir sobre naquele momento da minha vida, e minha ideia foi de trazer a #cartadodia aqui também pro Vida Conectada.

A carta de hoje é muito especial, pois ontem passei a tarde trabalhando em alguns projetos, algumas coisas que eu gostaria de realizar e acabei me sentindo sufocada, angustiada, como em uma crise de ansiedade. Minha vontade era de abrir a geladeira e comer o que encontrasse pela frente – quem nunca fez isso? – e hoje a carta do dia fez com que eu compreendesse melhor o que estava acontecendo.

Repressão

Na carta podemos ver a imagem de um homem emaranhado com suas cordas. Elas representam tudo aquilo com o que ele se comprometeu, ou deseja fazer, mas que não consegue dar conta. São as amarras que nos prendem aos nossos sonhos, desejos, vontades, mas que acabamos reprimindo por não podermos colocar em ação no agora. Toda essa repressão acaba por nos deixar angustiados, ansiosos e com a sensação de impotência por não conseguirmos corresponder às expectativas tanto dos outros quanto de nós mesmos.

Segundo Osho,

“[…] em sânscrito, a palavra é alaya vigyam: a casa em cujo porão você vai juntando coisas que gostaria de fazer, mas que não pode fazr por causa das condições sociais, da cultura, da civilização. […] elas são perigosas: é arriscado manter todas essas inibições dentro de você.”

A grande reflexão que essa carta traz diz respeito ao quanto estamos nos cobrando por coisas que não podemos fazer. Será que não estamos exigindo demais? Será que não é melhor fazermos uma revisão de tudo com o que estamos comprometidos e analisar o que podemos abandonar? Será que ter muitos sonhos é viável ou nos sobrecarrega com a sensação de que não conseguimos conquistá-los? E se mantivéssemos apenas aqueles mais importantes?

Quando estamos prestes a explodir, que é o que a imagem mostra com a pedra rachando ao redor do homem, temos que buscar uma forma de extravasar toda essa energia, direcionando-a para alguma atividade. Algumas opções são correr, fazer uma prática intensa de yoga, sair um pouco de casa e caminhar pelas redondezas ou jogar a energia em algo que precisa ser feito. O que não podemos é deixar que tudo desmorone em nós.

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

2 comentários leave one →

  1. Caramba, foi exatamente como eu me senti ontem. Mil desejos de coisas para fazer, e ter que escolher entre elas, analisar se é o momento certo, se de alguma forma vai agregar a minha vida. Hora de respirar fundo…

    Responder
    • É sempre bom repensarmos se estamos fazendo o que é realmente importante pra nós, se devemos focar em algum outro projeto, se o que está nos dando dor de cabeça é o caminho certo que nós queremos ou se estamos fazendo apenas por pressão dos outros. Respirar fundo é bom demais. Pisar no freio e reavaliar a vida faz bem!

      Beijos!

      Responder

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)