Yoga

5 lições que aprendi ao me afastar da yoga

09/02/2015

O que aprendi quando parei de fazer yoga | camilecarvalho.com | #yoga #yogagirl

O fim do ano foi uma época um tanto estranha pra mim. Com as festas de fim de ano, a empolgação – e diversas promessas pra 2015 – acabei viajando com a família, curtindo a praia, reorganizando minha vida (que continua bagunçada) e fazendo algumas mudanças na minha rotina e claro, na minha mente. E o que aconteceu com minhas aulas de yoga? Não frequentei.

Prometi que não faria as aulas, mas que praticaria diariamente em casa. E não é que falhei? Quando tenho o acompanhamento do meu professor – que por sinal é fantástico – fico motivada a praticar em casa nos outros dias da semana.

Porém, viajando por 1 mês, mudando completamente a rotina e festas de fim de ano, acabei me afastando um pouco da minha prática, que não é apenas fazer posturas e se contorcer num tapetinho, mas um caminho espiritual com meditação, respiração e alimentação correta. E hoje vou contar a vocês o que aprendi ao abandonar a yoga.

  • Elasticidade se perde muito rápido. Minha elasticidade foi pro lixo. Nunca me senti tão enferrujada como agora. Parece que regredi demais, e que fiquei pior do que era antes mesmo de praticar yoga. Mas pra minha felicidade, nosso organismo tem uma memória que nos faz recuperar rapidinho.
  • Yoga controlava minha ansiedade. Mesmo estando relaxada em casa ou escrevendo no blog – o que pra mim é um prazer – sentia minha respiração bem superficial. Também descontei essa ansiedade toda na comida, o que me fez ganhar alguns quilos.
  • Saúde em dia não causa sonolência. Quando pratico yoga me sinto mais disposta, mas ao parar, percebi que tenho muita sonolência durante o dia e à noite, demoro pra dormir. Um sinal de que nosso organismo não está funcionando muito bem.
  • Yoga é bom pra concentração: Pego um livro pra ler e me lembro de que tenho que regar as plantas. Rego as plantas e vou varrer a casa, fazer a comida e colocar a roupa pra lavar. Mas… o que eu estava fazendo mesmo? Ah, o livro! O pior é que não prestei atenção no que tinha lido. Eu sou uma pessoa com muita dificuldade de atenção, ainda mais porque gosto de fazer mil coisas ao mesmo tempo. A prática da yoga (que inclui a meditação) me tornou uma pessoa mais centrada, conseguindo realizar melhor minhas tarefas. Janeiro foi um mês muito ruim pra mim em relação à concentração. Vocês podem perceber que não consegui terminar de ler nenhum livro e ainda me comprometi com a leitura de vários ao mesmo tempo.
  • Eu tinha um bom condicionamento físico e não sabia. Eu costumo ser uma pessoa bem ativa, que caminha bastante, anda pelas ruas e ainda tem disposição. Sem contar a parte muscular, que mal aguentou hoje a postura “cachorro olhando pra baixo”. Passei a tarde com o braço tremendo após fazer 3 saudações ao sol.

Saudação ao sol | #yoga | camilecarvalho.com

Saudação ao sol | site: yoga pela paz

Estas foram as 5 lições que aprendi ao deixar de praticar yoga diariamente por dois meses. Porém, a lição mais importante que pude aprender nesse tempo foi que a yoga é realmente fascinante e que faz parte da minha vida.

Voltei a praticar hoje, e mesmo sentindo algumas dificuldades, como os braços doendo e pouca flexibilidade, não desanimei. Uma vez li uma frase de algum mestre (perdoem, não me lembro quem) que dizia que o bom da yoga é que não tem uma meta final. É um constante aprendizado e não há certo nem errado. Cada um está em um ponto de seu próprio caminho. E é verdade! Posso completar também que cada erro é um aprendizado, e não devemos nos lamentar do que deu errado, mas sim tentar aprender alguma lição dos nossos tropeços. E isso vale pra tudo em nossas vidas.

Namaste! ♡

Compartilhe o artigo:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on Tumblr

comentários via facebook

13 comentários leave one →

  1. Ana Luiza

    Camille, conheci seu blog há algumas semanas e gostei muito. Parabéns!
    Vou tentar organizar meus arquivos digitalmente, inspirada por seus posts. Mas ainda estou confusa. Para quais arquivos eu devo usar o dropbox e para quais eu devo usar o evernote? Qual a diferença entre esses dois serviços?
    Vc poderia fazer um post sobre o evernote, com prints das telas, para eu ter uma noção melhor da proposta deles?
    Obrigada, e fique bem!
    Abraço!

    Responder
    • Olá, Ana Luiza!

      Vou anotar a sugestão de posts, pretendo explicar direitinho as diferenças do Dropbox e Evernote. Obrigada pela sugestão!

      Abraços. 🙂

      Responder
  2. Caramba, olhando pelo ponto de vista contrário, dá pra ver o quanto de benefícios o yoga traz. Deu vontade de começar! 🙂

    Responder
  3. Camile, fiquei feliz em saber tanto dos benefícios da Yoga.

    Boa semana.

    Bjos,
    http://blogdmulheres.blogspot.com.br/

    Responder
    • Realmente são muitos os benefícios! E só percebemos quando paramos. Uma ótima semana!

      Responder
  4. Tais Cruz

    Oi, Camile!

    Me identifico muito com o seu blog!!
    Passei pelo mesmo “problema” que você no final do ano, mas a maior verdade de todas é que definitivamente não dá para fazer as práticas em casa, preciso da disciplina de estar na aula com professor orientando. Me sinto me dedicando mais, eu acho. 😀

    Beijos,
    Tais

    Responder
  5. Renata

    Olá! Gostaria de saber qual a linha de yoga vc pratica e se vc tiver algum conhecimento sobre isso poderia fazer um post explicando, pois ouvi falar q existem mtas diferenças na filosofia, exercícios etc. Obrigada e sucesso nessa nova fase!!!

    Responder
    • Olá, Renata!

      Eu pratico Hatha e Vinyasa yoga. Já anotei sua sugestão de um post explicando os estilos.Muito obrigada pelo comentário! 🙂

      Responder
  6. Aconteceu exatamente o mesmo comigo. Minha professora de yoga pediu demissão da academia onde dava as aulas em NOVEMBRO (desde Novembro sem yoga é de chorar!!) e ficou de marcar aulas particulares com as alunas, porém o fim de ano chegou rápido, ela disse que precisava tirar férias e que só estaria de volta das viagens em Março. Ela me mandou uma série para fazer em casa, mas também não tenho conseguido seguir. Estou sentindo o mesmo que você e inclusive tive uma crise de ansiedade semana passada.
    Estou fazendo hidroginástica no lugar da yoga, mas mesmo assim sinto muita falta. Nada nunca me fez tão bem, fisica, mental, emocional e espiritualmente.

    Responder
  7. Fernanda Luz

    Yoga, algo que quero ainda começar a fazer… ainda mais pela elasticidade já que tenho encurtamento da musculatura das pernas, acho que a Yoga pode me ajudar. Você esta me inspirando…quem sabe nesse ano se eu encontrar na minha cidade por um preço razoável…

    Responder
  8. José Silva

    Eita, sou o único homem neste blog haha, leitor do vida minimalista desde 2013 (se eu não me engano) e agora aqui também, concordo plenamente com os aprendizados citados, pois bem, passei por isso também, e estou retomando e aprendendo a me adaptar novamente a está pratica que aliás faz muito bem.

    Responder

Links por aí...

  1. Linkagem amiga (06) | Palavras Destorcidas 13.02.15

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário! :)